PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Homem curado de coronavírus conhece filho nascido durante sua internação

Renato Marcos Ramos, a mulher e o filho recém-nascido, Pedro, que nasceu quando ele estava internado com coronavírus - Arquivo pessoal
Renato Marcos Ramos, a mulher e o filho recém-nascido, Pedro, que nasceu quando ele estava internado com coronavírus Imagem: Arquivo pessoal
do UOL

Marcelo Casagrande

Colaboração para o UOL, em Araçatuba (SP)

13/04/2020 21h32

Hoje o dia foi de emoção dupla para o empresário Renato Marcos Ramos, 46. Além de receber alta médica após ficar 19 dias internado por causa do novo coronavírus, ele finalmente pôde conhecer o filho mais novo, Pedro, que nasceu no dia 1º de abril, enquanto o pai estava internado e intubado com os sintomas graves da doença.

Tanto o parto de Pedro quanto o procedimento de intubação de Renato foram feitos no mesmo local, o Austa Hospital, em São José do Rio Preto (SP), a 441 km de São Paulo.

"Fiquei em coma. O meu filho nasceu do meu lado, sem eu poder vê-lo. Conheci o meu filho, hoje", disse o empresário ao UOL.

Renato conta que os primeiros sintomas apareceram no fim de março. Primeiro, vieram as dores no corpo. A doença evoluiu rapidamente e, na sequência, a falta de ar começou a ficar insuportável.

"Quando cheguei [ao hospital], eu estava muito mal, precisando de atendimento urgentemente". A capacidade pulmonar do empresário estava em apenas 60%. Foi preciso partir para a respiração mecânica.

Ele foi internado na Unidade de Terapia Intensiva no dia 26 de março e só foi transferido para o quarto da enfermaria na última sexta-feira (10). "Estou me recuperando. Agora, é terminar o tratamento e viver a vida com a minha família", afirmou.

Coronavírus em família

Elisabete, mulher de Renato, também testou positivo para a doença, mas ao contrário do marido, não apresentou os sintomas.

"O Pedro nasceu sem o vírus e o meu outro filho [Vitor] não pegou", disse o empresário.

Agora, Renato seguirá o tratamento com remédios e fazendo as sessões de fisioterapia respiratória. Ele será acompanhado por uma equipe multidisciplinar do hospital.

"Além da alegria de vê-lo voltando para casa, sem sequelas importantes, respirando espontaneamente, estamos muito emocionados pois ele reencontrará a esposa para curtir, finalmente, o filho recém-nascido", afirmou o clínico-geral Ronaldo Gonçalves da Silva, médico responsável pelo paciente.

"Tenho outra data de nascimento. Deus me deu mais uma chance", comemora Renato, que manda um alerta a todos: "Toma muito cuidado para não pegar essa doença. Vamos ter o mínimo de contato com as pessoas. A doença é muito grave mesmo".

Notícias