PUBLICIDADE
Topo

Itália endurece regras contra o coronavírus e multa mais de 110 mil pessoas

Pedestres usam máscaras de proteção em Milão, na Itália - Josi Donelli/TheNews2/Estadão Conteúdo
Pedestres usam máscaras de proteção em Milão, na Itália Imagem: Josi Donelli/TheNews2/Estadão Conteúdo
do UOL

Do UOL, em São Paulo*

26/03/2020 11h34

Na terça-feira (24), mais de 8 mil pessoas foram denunciadas pelas autoridades italianas por descumprir as regras de quarentena impostas pelo governo italiano. Ao longo do dia, mais de 228 mil pessoas foram vistoriadas para conferir se cumpriam as medidas exigidas no país.

Desde o anúncio das medidas de combate ao novo coronavírus, a Itália multou mais de 110 mil pessoas por violar as regras inseridas nas medidas para evitar a disseminação da covid-19.

No início desta semana, os ministros italianos aprovaram um decreto de emergência para punir de forma mais dura quem ignorar o bloqueio exigido pelo governo. Entre as medidas está o aumento do valor da multa que, anteriormente, era de, no máximo, R$ 2.100 (400 euros). Agora, quem violar as medidas poderá receber uma multa entre cerca de R$ 2.100 (400 euros) e R$ 16.400 (2.700 euros).

O novo decreto ainda informa que qualquer pessoa que estiver em quarentena após o resultado de teste positivo para a doença e "violar intencionalmente" a ordem de permanecer dentro de casa poderá sofrer punições e enfrentar uma sentença de prisão com pena de um a cinco anos.

As medidas foram tomadas após o país registrar o maior número de mortes devido ao coronavírus no mundo. De acordo com a ANSA, até a tarde de ontem, o país registrou 74.386 casos oficiais e 7.503 mortes devido ao novo coronavírus.

(Com informações da ANSA)

Notícias