PUBLICIDADE
Topo

Ibovespa sobe de novo e caminha para 1ª alta semanal desde meados de fevereiro

26/03/2020 17h48

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta pelo terceiro pregão seguido nesta quinta-feira, caminhando para a primeira semana em seis com desempenho positivo, em meio à melhora no sentimento nos mercados globais face um pacote de 2 trilhões de dólares de estímulos econômicos dos Estados Unidos em resposta ao Covid-19.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 3,67%, a 77.709,66 pontos. O volume financeiro no pregão somou 30 bilhões de reais. Na semana, o ganho já alcança 15,87%, sinalizando a possibilidade de quebrar série de cinco semanas negativas em que acumulou perda de cerca de 40%.

O Senado norte-americano aprovou projeto de lei de 2 trilhões de dólares para ajudar trabalhadores desempregados e indústrias afetadas pela pandemia do coronavírus, além de fornecer bilhões de dólares para equipamento médico. A Câmara deve votar o texto na sexta-feira.

Em Wall Street, o S&P 500 subiu mais de 6%, mesmo após uma disparada nos pedidos semanais de auxílio-desemprego nos EUA para mais de 3 milhões, nos primeiros sinais dos reflexos da pandemia, o que sugere que tal movimento já era esperado.

Agentes financeiros também observam que, após o pânico da última segunda-feira e de quedas fortes recentes por temores sobre os efeitos do Covid-19 nas economias, esse tipo de movimento de recuperação é normal. Ainda acrescentam que a volatilidade não deve dar trégua.

No Brasil, a cena corporativa também ocupou os holofotes, assim como a pauta macroeconômica, com o Banco Central cortando para zero sua projeção para a variação do PIB em 2020, diante de cenário político mais tenso em razão de divergências sobre medidas de combate ao Covid-19.

Citando um ambiente político conturbado e dados econômicos fracos, entre eles o IBC-Br, divulgado nesta quinta-feira, a equipe da Elite Investimentos avalia que os investidores têm focado principalmente nas medidas de estímulos dos EUA e Europa, conforme nota a clientes.

O Grupo das 20 principais economias do mundo promete que fará "o que for preciso" para superar a crise do coronavírus e disse nesta quinta-feira que vai injetar 5 trilhões de dólares na economia global através de medidas nacionais como parte de seus esforços para diminuir o impacto da doença.

Veja aqui as respostas da política econômica global à pandemia do coronavírus:

No Brasil, o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil avançou para 77 nesta quinta-feira, um aumento de 20 óbitos em relação ao levantamento da véspera, informou o Ministério da Saúde. Os casos confirmados de Covid-19 no país atingiram 2.915, ante 2.433 até quarta-feira.

A pandemia do Covid-19 já infectou quase 490 mil pessoas em todo o mundo e matou mais de 22 mil. Veja gráfico em: https://graphics.reuters.com/CHINA-HEALTH-MAP/0100B59S39E/index.html

DESTAQUES

- GOL PN disparou 19,20%, respectivamente, em nova sessão de recuperação, ajudada pela queda do dólar ante real, além de novas medidas no Brasil e no mundo a fim de combate à pandemia do novo coronavírus, que fez as empresas cortarem drasticamente suas ofertas de voos, além de outras ações. AZUL PN desacelerou os ganhos durante a sessão e fechou em alta de 7%. No setor de viagens, a CVC BRASIL também teve um dia bastante positivo, subindo 32,41%.

- BRASKEM PNA saltou 28,03%, também no terceiro pregão de forte alta, tendo de pano de fundo perspectiva baixista para os preços do petróleo. A principal matéria-prima da petroquímica, o nafta, é um derivado da commodity. Neste ano, a companhia deve começar a renegociar o contrato de compra de nafta com a Petrobras.

- YDUQS ON e COGNA ON avançaram 20,72% e 17%, respectivamente, também embaladas pelo viés mais positivo na bolsa nesta sessão, que também ajudou na recuperação de outras ações que recuaram bastante nas últimas semanas.

- PETROBRAS PN e PETROBRAS ON fecharam em alta de 0,49% e de 0,34%, após sessão volátil, com queda dos preços do petróleo no exterior. A petrolífera anunciou reduzirá investimentos em 2020 e cortará gastos operacionais em resposta ao coronavírus e o choque de preços no mercado de petróleo, bem como postergou para dezembro o pagamento de dividendos remanescentes referentes a 2019.

- BANCO DO BRASIL ON valorizou-se 5%, em sessão positiva para bancos do Ibovespa, com ITAÚ UNIBANCO PN subindo 2,75% e BRADESCO PN fechando em alta de 2,11%. BTG PACTUAL UNIT subiu 8,83%

- VIA VAREJO ON caiu 0,18%, perdendo fôlego no pregão, marcado pela repercussão do balanço do quarto trimestre, quando a varejista mostrou lucro operacional de 78 milhões de reais, enquanto o resultado contábil mostrou prejuízo de 875 milhões de reais. O Ebitda ajustado cresceu para 605 milhões de reais de outubro a dezembro do ano passado. B2W caiu 6,48%, mas MAGAZINE LUIZA ON avançou 2,8%.

- HAPVIDA ON subiu 10,99%, mesmo após queda no lucro líquido do quarto trimestre para 214,5 milhões de reais, em meio a aumento de custos, uma vez que o Ebitda subiu 20,6%. A operadora de planos de saúde afirmou que vê mais flexibilidade regulatória no enfrentamento ao coronavírus.

- JBS ON cedeu 0,82%, apesar do salto no lucro do quarto trimestre, apoiado por forte demanda da China, que ampliou importações de alimentos após a epidemia de peste suína africana que atingiu seu rebanho. A empresa também aprovou recompra de 10% das ações em circulação. Em teleconferência sobre o balanço, executivos da companhia afirmaram ver recuperação da China, migração de food service para varejo e alta de exportações dos EUA.

- EMBRAER ON recuou 4,16%, após divulgar prejuízo líquido ajustado de 383,6 milhões de reais no quarto trimestre de 2019, revertendo lucro líquido de 79,7 milhões de reais um ano antes. A fabricante de aviões também informou que devido à incerteza relacionada ao impacto da propagação do coronavírus está suspendendo suas estimativas em relação aos resultados esperados para 2020.

- VALE ON subiu 2,82%, acompanhando o viés mais positivo na bolsa como um todo.

Notícias