PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus: Caixa corta juros e anuncia R$ 33 bi em estímulos à economia

20.fev.2020 - Presidente da Caixa, Pedro Guimarães, durante lançamento do crédito imobiliário com taxa fixa - Marcos Corrêa/PR
20.fev.2020 - Presidente da Caixa, Pedro Guimarães, durante lançamento do crédito imobiliário com taxa fixa Imagem: Marcos Corrêa/PR
do UOL

Do UOL, em São Paulo

26/03/2020 19h55Atualizada em 26/03/2020 20h05

A Caixa Econômica Federal anunciou hoje novas medidas para estimular a economia durante a pandemia do novo coronavírus. Mudanças vão desde redução nas taxas de juros até um reforço de R$ 33 bilhões em créditos e capital de giro — que se somam aos R$ 78 bilhões anunciados na semana passada.

Entenda, ponto a ponto, o que a Caixa promete fazer:

R$ 33 bilhões em recursos

O banco vai disponibilizar R$ 33 bilhões adicionais para reforçar a liquidez da economia brasileira, totalizando R$ 111 bilhões em investimentos. Os novos recursos, segundo o banco, serão voltados para capital de giro, compra de carteiras, crédito para Santas Casas e crédito agrícola.

Corte nos juros

A Caixa também diminuiu as taxas de juros do cheque especial para pessoa física, parcelamento da fatura do cartão de crédito, capital de giro, empréstimos Caixa Hospitais, CDC (Crédito Direto ao Consumidor) e penhor.

As antigas e novas alíquotas são:

  • Cheque especial: de 4,95% ao mês para 2,90% ao mês;
  • Parcelamento da fatura do cartão de crédito: de 7,7% ao mês (média) para a partir de 2,90% ao mês;
  • Capital de giro: de 2,76% ao mês (máximo) a 1,51% ao mês (máximo);
  • Empréstimos Caixa Hospitais: de 0,96% ao mês para 0,80% ao mês;
  • CDC: de 2,29% ao mês para 2,17% ao mês;
  • Penhor: de 2,10% ao mês para 1,99% ao mês.

As condições especiais para o cheque especial e o cartão de crédito valerão por 90 dias a partir de 1º de abril. As demais já estão em vigor.

Financiamento a estados e municípios

O banco aumentou ainda o volume de empréstimos para estados e municípios, como o Financiamento à Infraestrutura e Saneamento Ambiental
(FINISA), uma das linhas mais procuradas pelas entidades públicas, e os financiamentos com recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

O limite, segundo a Caixa, foi aberto em 2 de março e, em apenas 15 dias, foram contratados R$ 3,35 bilhões em empréstimos (246 operações com 195 tomadores). Ainda estão em estudo outras 324 operações (R$ 1,81 bilhão).

Suspensão do recolhimento do FGTS

Está suspenso o recolhimento do FGTS em março, abril e maio, atendendo à MP (medida provisória) 927/2020. Os valores não recolhidos poderão ser parcelados em até seis vezes e a validade do Certificado de Regularidade do FGTS será prorrogada por 90 dias.

Os empregadores que quiserem suspender o recolhimento do fundo devem declarar as informações dos trabalhadores pelo aplicativo SEFIP.

Apoio às micro e pequenas empresas

A Caixa também anunciou uma linha de capital de giro para manutenção da folha de pagamento das micro e pequenas empresas. Ainda foram firmadas parcerias para ampliação das linhas de crédito e antecipação de recebíveis de cartões com taxas reduzidas.

Notícias