PUBLICIDADE
Topo

Analista antiterrorista americano assume culpa por vazamento de informações

21/02/2020 01h29

Washington, 21 Fev 2020 (AFP) - Um analista antiterrorista da Agência de Inteligência de Defesa dos Estados Unidos (DIA) se declarou culpado nesta quinta-feira por vazar para a imprensa informações secretas, que incluíam detalhes sobre os sistemas de armas de outros países.

Henry Kyle Frese, 31 anos, foi preso em outubro e pode ser condenado a até 10 anos de prisão, informou o Departamento de Justiça.

Segundo o Departamento, Frese forneceu , em 2018 e 2019 informações secretas a dois jornalistas não identificados, um dos quais morava com ele.

Um veículo de comunicação, que não teve seu nome revelado, publicou oito artigos contendo informações classificadas.

Frese acessou os sistemas restritos do governo pelo menos 30 vezes em 2018 para fornecer informações verbais aos dois jornalistas.

Ele também enviou informações secretas através de mensagens privadas nas redes sociais, informou o Departamento de Justiça, citando documentos do tribunal.

"Revelar essas informações para benefício próprio, ou de terceiros, não é altruísta ou heróico, é criminoso", escreveu o promotor do caso.

Os jornalistas envolvidos seriam da CNBC e da NBC News, de acordo com a imprensa americana.

A CNBC, citando "fontes com conhecimento direto dos relatórios de inteligência dos Estados Unidos", informou em maio de 2018 que a China havia instalado mísseis de cruzeiro anti-navio e sistemas de mísseis terra-ar nas disputadas Ilhas Spratly.

Frese foi funcionário terceirizado de janeiro de 2017 a fevereiro de 2018 e, em seguida, trabalhou com acesso ao nível extremamente secreto, disseram as autoridades.

bgs/acb/mls/lca

Notícias