PUBLICIDADE
Topo

Resort francês de esqui retira neve de montanha para continuar em operação

Funcionários de estação de esqui nos Pirineus participam de ação com helicóptero para retirar neve do topo de uma montanha - Anne-Christine Poujoulat/AFP
Funcionários de estação de esqui nos Pirineus participam de ação com helicóptero para retirar neve do topo de uma montanha Imagem: Anne-Christine Poujoulat/AFP
do UOL

Do UOL, em São Paulo

16/02/2020 16h03

Defensores do meio ambiente se irritaram com a decisão de um resort de esqui na França de usar um helicóptero para retirar neve das montanhas e continuar operando. Por conta do clima mais quente no país neste começo de ano, em meio ao inverno, as pistas da estação de esqui ficaram descobertas.

A remoção de neve, realizada na sexta-feira (14), foi autorizada por autoridades de Luchon-Superbagnères (830 km de Paris), nos Pirineus, segundo reportagem do site britânico The Guardian.

O helicóptero passou duas horas transportando 50 toneladas de neve, que foram depositadas nas pistas usadas por iniciantes e alunos de escolas de esqui.

Manter a estação aberta significa resguardar de 50 a 80 empregos.

"Não vamos cobrir toda a estação de esqui com neve, mas sem ela, teríamos que fechar uma grande parte de seu terreno, e é durante as férias que temos mais atividade para iniciantes e escolas de esqui", afirmou Hervé Pounau, diretor do conselho de departamento.

"[A operação] custará entre 5.000 euros e 6.000 euros, sabendo que, a longo prazo, obteremos pelo menos dez vezes o retorno desse investimento", ele disse em um comunicado.

Praticante de esqui puxa pequenos trenós pela pista sem neve do resort francês Luchon Superbagnères - Anne-Christine Poujoulat/AFP
Praticante de esqui puxa pequenos trenós pela pista sem neve do resort francês Luchon Superbagnères
Imagem: Anne-Christine Poujoulat/AFP

Admitindo que a estratégia pode ser danosa ao meio ambiente, ele argumentou que isso não voltará a ocorrer: "Desta vez, não tivemos escolha".

Para ecologistas franceses, a ação significa estar em um mundo que funciona "de cabeça para baixo".

"Em vez de se adaptar ao aquecimento global, vamos terminar com um problema duplo: algo que custa muita energia, que contribui pesadamente para o aquecimento global e que, ainda mais, é somente para um grupo de pessoas da elite, que podem pagar. É o mundo de cabeça para baixo", disse Bastien Ho, secretário do partido Écologie Les Verts.

Estratégia garante neve por mais duas semanas

As férias de meio período (entre fevereiro e março) na França, conhecidas como "férias de inverno", são escalonadas por seis semanas em diferentes regiões do país e são a época mais movimentada do ano para os resorts de montanha.

Essa época do ano representa 60% de toda a renda da estação em Luchon-Superbagnères, mas o clima excepcionalmente ameno obrigou o resort a fechar todas as suas 28 pistas, com exceção de seis.

É a primeira vez que helicópteros são usados para transportar neve de altitudes mais altas para resorts mais baixos nos Pirineus, embora operações semelhantes já tenham sido realizadas nos Alpes.

Autoridades locais disseram que a neve garantiria que os esquiadores iniciantes pudessem desfrutar das pistas mais baixas e que os instrutores de esqui poderiam continuar as aulas nas próximas duas semanas.

Notícias