PUBLICIDADE
Topo

Trump destina mais US$ 3,8 bilhões do Pentágono para construção do muro

14/02/2020 00h28

Washington, 13 fev (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, destinará mais US$ 3,8 bilhões do Pentágono para construir barreiras físicas na fronteira com o México, um novo passo para cumprir a promessa eleitoral de erguer um muro entre os dois países.

O Pentágono notificou nesta quinta-feira vários membros do Congresso sobre a movimentação desses recursos, o que não requer a permissão dos legisladores e que elevará os gastos do governo Trump em barreiras de fronteira para mais de US$ 10 bilhões desde o ano passado.

"O secretário de Defesa (Mark Esper) autorizou um apoio de US$ 3,8 bilhões para a construção de aproximadamente 177 milhas (285 quilômetros) de cercas que ajudarão a proteger a nossa fronteira", disse à Agência Efe o porta-voz do Pentágono, Chris Mitchell.

A medida envolverá a captação de recursos para novas aeronaves, embarcações e equipamentos para a Guarda Nacional, e a entrega do dinheiro ao Departamento de Segurança Nacional para restaurar barreiras e construir outras, de acordo com documentos do Pentágono analisados por "The Wall Street Journal" e "Foreign Policy".

"Estamos indignados que o Departamento (de Defesa) tenha decidido usar os recursos que o Congresso decidiu aumentar para vários programas cruciais" e desiná-los ao muro, escreveram nove senadores democratas em uma carta enviada nesta quinta-feira ao chefe do Pentágono.

"Saquear estes recursos é simplesmente um ataque aos esforços para garantir que os nossos soldados cidadãos (reservistas da Guarda Nacional) estejam preparados para responder a desastres, tanto no exterior" como em casa, acrescentaram os senadores, entre eles Dick Durbin e Patrick Leahy.

Segundo a revista "Foreign Policy", que obteve uma cópia da notificação do governo, o plano privará de US$ 1,6 bilhão o fundo de operações de contingência do Pentágono, criado para responder a emergências e que seria usado neste ano para comprar mais equipamentos terrestres e aéreos.

Outros US$ 2,2 bilhões que agora irão para o muro seriam usados - conforme aprovado pelo Congresso para o ano fiscal de 2020 - para comprar veículos para o Exército, fornecer navios à Marinha e aviões à Força Aérea.

A decisão do Pentágono marca uma importante mudança na política do Trump. Até agora, os recursos que o presidente havia desviado para o muro vinham de orçamentos para a construção de estruturas militares e operações contra o narcotráfico, mas não para a compra de equipamentos de combate.

Além disso, o que tem desapontado muitos congressistas é que Trump assinou há apenas dois meses um orçamento de Defesa para este ano fiscal, com o qual destinou fundos para estas operações de combate, e decidiu agora dedicar a verba ao muro.

Trump, que é pré-candidato à reeleição para um segundo mandato em novembro, prometeu construir mais de 500 milhas de muro (805 quilômetros) até o início do próximo ano.

Notícias