PUBLICIDADE
Topo

Salò, na Itália, mantém cidadania honorária a Mussolini

14/02/2020 11h23

MILÃO, 14 FEV (ANSA) - A Câmara Municipal de Salò, no norte da Itália, rejeitou nesta sexta-feira (14) uma moção para revogar a cidadania honorária concedida ao fascista Benito Mussolini em 1924.   

A medida foi rechaçada com um placar de 14 votos contrários, incluindo o da eurodeputada Stefania Zambelli, do partido de extrema direita Liga, e três a favor.   

A moção havia sido apresentada por vereadores de oposição, mas foi definida pela situação como "instrumental" e "anacrônica".   

Salò é governada pelo prefeito Giampiero Cipani, independente de centro-direita.   

Apesar de ter somente 10 mil habitantes, a cidade ganhou fama mundial com a "República de Salò", nome fantasia da República Social Italiana, proclamada por Mussolini em 1943, mas que era um governo fantoche da Alemanha nazista no norte da Itália durante a parte final da Segunda Guerra. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Notícias