PUBLICIDADE
Topo

Petrolífera venezuelana PDVSA acelera remessas de petróleo para Cuba

14/02/2020 16h00

CIDADE DO MÉXICO/HAVANA (Reuters) - A petrolífera estatal venezuelana PDVSA está enviando mais petróleo à aliada próxima Cuba neste mês, já que as sanções dos Estados Unidos estão agravando a escassez de combustível na ilha caribenha, de acordo com fontes e documentos internos da empresa vistos pela Reuters.

Seis embarcações, a maioria de propriedade da filial marítima da PDVSA, já exportaram uma média de 173 mil barris por dia (bpd) de petróleo cru e combustível da Venezuela para Cuba neste mês, de acordo com dados da Refinitiv Eikon e documentos da PDVSA.

Ao menos mais dois carregamentos estão planejados para o restante do mês, segundo os documentos e dados.

Em janeiro, as exportações da PDVSA a Cuba atingiram o menor volume desde meados de 2019: 56.600 bpd.

"Houve mais embarcações partindo para Cuba nas últimas duas semanas", disse um supervisor de navios que trabalha em um porto no litoral oeste da Venezuela. "Estão indo e voltando muito rápido", acrescentou, sem dar detalhes sobre as instruções da empresa.

As sanções que Washington impôs no ano passado à PDVSA e à estatal cubana Cubametales com o objetivo de derrubar o líder venezuelano, Nicolás Maduro, prejudicaram as remessas de petróleo da PDVSA a Cuba, e a crise energética da ilha atingiu a indústria açucareira do país neste mês, quando duas usinas suspenderam operações no auge da colheita.

(Por Marianna Parraga na Cidade do México, Mircely Guanipa em Punto Fijo, Venezuela e Nelson Acosta e Sarah Marsh em Havana)

Notícias