PUBLICIDADE
Topo

Massacre em Suzano: Trio suspeito de envolvimento é solto

Marcelo Justo/UOL
Imagem: Marcelo Justo/UOL
do UOL

Do UOL, em São Paulo

14/02/2020 08h50

Presos por acusação de envolvimento no massacre da Escola Raul Brasil, em Suzano, Cristiano Cardias de Souza, Geraldo de Oliveira Santos e Adeilton Pereira dos Santos foram soltos ontem por volta das 17h30 (de Brasília) da Penitenciária II de Tremembé. A informação foi confirmada pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) .

Segundo nota da secretaria, o trio foi colocado em liberdade em cumprimento a um alvará de soltura por concessão de Liberdade Provisória. Eles são suspeitos de fornecerem armas e munições aos assassinos e cumpriam prisão preventiva.

Geraldo de Oliveira Santos, 41, é apontado pela Polícia Civil como o homem que forneceu o revólver calibre 38 usado no massacre na escola. A negociação com os atiradores aconteceu por celular e através de perfis falsos no Facebook.

Sem passagem anterior pela polícia, Santos foi preso em Suzano, em maio, e teria usado um intermediário para vender o revólver ao jovem de 17 anos apontado como o líder do massacre, segundo a investigação.

Antes de ele ser preso, os outros dois já haviam sido detidos por negociar a arma e munições com os responsáveis pelo ataque.

Eles estavam cumprindo prisão preventiva, sem prazo para terminar.

A chacina na escola Raul Brasil aconteceu no dia 13 de março de 2019 e deixou, ao todo, dez mortos, incluindo os dois atiradores.

Massacre de Suzano: Escola ganhará reforma e memorial

Band Notí­cias

Notícias