PUBLICIDADE
Topo

EUA: Advogado acusa policiais de abusar sexualmente de detentas

Processo que tramita na Justiça norte-americana acusa agentes penitenciários de violência contra mulheres - Getty Images/iStockphoto
Processo que tramita na Justiça norte-americana acusa agentes penitenciários de violência contra mulheres Imagem: Getty Images/iStockphoto
do UOL

Do UOL, em São Paulo

14/02/2020 21h18

Um advogado acusa agentes penitenciários de quatro prisões do estado de Nova York de abusar sexualmente de cinco detentas. Um processo foi aberto no Tribunal Federal de Manhattan para apurar o caso.

De acordo com o jornal New York Daily News, o advogado Zachary Margulis-Ohnuma, responsável pela defesa das vítimas, entrou com a ação na manhã de hoje.

Ele alega que os agentes eram acobertados por colegas e que organizavam esquemas de vigília no qual avisavam uns aos outros, por meio de rádio, caso um supervisor estivesse se aproximando.

"Eles criavam um clima de medo e intimidação contra mulheres que reclamassem de abusos sexuais com qualquer agente", diz o advogado na ação.

Margulis-Ohnuma também afirma que investigações internas feitas pelas unidades prisionais "desacreditavam aquelas que tentavam falar".

Os abusos continuaram com "frequência alarmante", segundo o advogado, até se tornarem notórios demais — o que impedia que os casos continuassem ignorados.

A ação relata estupros em armários, lavanderias e conta a história de um policial que obrigava a detenta a beber vodka antes dos abusos. Os casos foram registrados pelo advogado desde 2015.

Os agentes envolvidos e citados na ação trabalham nas unidades de Bedford Hills, Taconic, Albion e Lakeview.

Segundo o jornal, a legislação do estado não permite que agentes se relacionem com detentas, mesmo que haja consenso entre eles.

Notícias