PUBLICIDADE
Topo

Bloomberg tenta seduzir eleitores negros no Texas

14/02/2020 10h44

Houston, Estados Unidos, 14 Fev 2020 (AFP) - O magnata Michael Bloomberg lançou uma operação de sedução para convencer eleitores negros, um fluxo importante no Partido Democrata, de que ele é a pessoa certa para enfrentar o presidente Donald Trump nas eleições de novembro nos Estados Unidos.

O ex-prefeito de Nova York, de 77 anos, realizou um comício na quinta-feira no Texas, visando a "Super terça-feira" de 3 de março, quando 16 estados e territórios realizam as primárias.

Esta é a sexta visita de Bloomberg ao Texas, um estado de peso eleitoral significativo, desde que entrou na disputa pela indicação presidencial democrata em novembro.

"Este mês, olhamos para trás e comemoramos juntos a história negra, porque a história negra é a história dos Estados Unidos", afirmou o magnata no Buffalo Soldiers Museum, onde lançou sua campanha "Mike por um Estados Unidos Negro".

Com 19 escirtórios de campanha e 150 funcionários no Texas, Bloomberg agora tem uma presença maior do que qualquer outro candidato neste estado-chave, que possui 228 delegados - mais do que o total de todos os estados que realizarão as primárias em fevereiro - dos 1.991 que são necessários para garantir a candidatura na convenção democrata de julho.

O candidato - que ocupa o nono lugar na lista dos mais ricos do mundo da Forbes, com uma fortuna de 55 bilhões de dólares - investiu mais de 300 milhões de dólares em sua campanha, 29 milhões apenas no Texas, de acordo com o Kantar/Campaing Media Analysis Group.

Quando visitou Houston pela primeira vez no final de janeiro, Bloomberg falou de um programa econômico para empresários negros.

Nesta quinta-feira, voltou a se desculpar por apoiar uma política controversa de controle policial que aplicou quando foi prefeito de Nova York (2002-2019).

"Olhando para trás, defendi essa política por muito tempo, porque não entendia a dor involuntária que estava causando" às famílias das minorias, afirmou Bloomberg, que já havia se desculpado ao lançar sua campanha presidencial.

O candidato foi apoiado pelo influente prefeito negro de Houston, Sylvester Turner, que o comemorou o fato de ele reconhecer que essa "não era a política correta, que era insensível".

"Não se julga as pessoas pelos erros que cometem, se julga as pessoas por sua capacidade de reconhecê-los e trabalhar coletivamente para seguir em frente", acrescentou.

Embora ainda não tenha se submetido às primárias, a forte campanha publicitária de Bloomberg contribuiu para colocá-lo em terceiro lugar nas pesquisas internas democratas a nível nacional, atrás do senador Bernie Sanders e do ex-vice-presidente Joe Biden.

Trump, que buscará a reeleição nas eleições presidenciais de novembro, tem atacado cada vez mais o ex-prefeito de Nova York, a quem se dirige como "Mini Mike", devido a seu tamanho.

"Mini Mike Bloomberg é um perdedor com dinheiro, mas não sabe debater, não tem nenhuma presença, vocês verão", tuitou Trump na quinta-feira.

"@realDonaldTrump - conhecemos muitas pessoas em comum em Nova York. Elas riem de você pelas costas e lhe chamam de palhaço de feira", reagiu Bloomberg. "Sabem que você herdou sua fortuna e a arruinou com seus planos estúpidos e sua incompetência. Tenho a experiência e os recursos para derrotá-lo. E vou derrotá-lo".

jbn/bfi/tom/mtp/yow/aa

Notícias