PUBLICIDADE
Topo

Indiano se enforca após suspeita de coronavírus; OMS alerta contra pânico

Bala Krishna não estava infectado com o coronavírus - Reprodução/Time of India
Bala Krishna não estava infectado com o coronavírus Imagem: Reprodução/Time of India
do UOL

Wanderley Preite Sobrinho

Do UOL, em São Paulo

13/02/2020 12h06

Resumo da notícia

  • Homem de 50 anos cometeu suicídio para não infectar a família
  • Ele tinha sintomas de gripe, mas coronavírus foi descartado pelo médico
  • OMS diz que pânico é desnecessário porque a taxa de mortalidade é baixa
  • A Índia é um dos países que registra casos do coronavírus
  • Não há nenhum caso confirmado no Brasil

Para não contaminar a família com o novo coronavírus, um homem de 50 anos cometeu suicídio na Índia na última segunda-feira (10). Embora Bala Krishna não tenha sido diagnosticado com a doença, ele manteve a família distante até decidir se enforcar em uma árvore no distrito de Chittoor.

Bala Krishna adoeceu há alguns dias e visitou o hospital geral do governo para consulta médica no último dia 5, contou ao jornal indiano Times of India o filho mais velho do homem, K Bala Murali.

O médico descartou o coronavírus, mas disse que ele sofria de infecção viral, lhe receitou um remédio e o aconselhou a usar máscara cirúrgica para evitar que o vírus se espalhasse.

Quando voltou para casa, Bala Krishna disse à família que havia contraído o Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus) e pediu para que ninguém se aproximasse.

Quando os familiares tentaram dizer que dificilmente ele estava infectado pelo novo coronavírus, Bala Krishna os afastou atirando pedras.

"Meu pai ficou o dia inteiro assistindo a vídeos relacionados ao coronavírus, continuou dizendo que tinha sintomas semelhantes e que estava infectado", contou Murlai. "Ele disse que temia que o vírus mortal pudesse se espalhar para eles e para outras pessoas. Quando um de nós tentou se aproximar, ele atirou pedras."

Quando todos já dormiam, durante a madrugada de segunda, Bala Krishna fugiu de casa. Por volta das 3h, a família percebeu que ele havia desaparecido e que a casa estava trancada pelo lado de fora.

A mulher de Bala Krishna, Lakshmi Devi, 45, ligou para os vizinhos, que correram até lá para abrir a porta e iniciar as buscas. Pouco tempo depois, encontram o homem pendurado em uma árvore perto do cemitério em que sua mãe foi enterrada, nos arredores da vila.

Funcionários de hospital na Índia usam máscaras contra o coronavírus - Manjunath Kiran - 4.fev.2020/AFP
Funcionários de hospital na Índia usam máscaras contra o coronavírus
Imagem: Manjunath Kiran - 4.fev.2020/AFP
Governo tem culpa?

Antes do desfecho trágico, Murali diz que contatou o governo local para pedir assistência ao pai, mas ninguém apareceu.

"Se alguém por trás dos números gratuitos tivesse respondido a tempo, meu pai estaria vivo hoje. Nosso único apelo ao governo é que conscientize as pessoas sobre o coronavírus para que ninguém mais morra por ignorância, como aconteceu a meu pai", disse.

Bala Kirshna deixa a mulher, os filhos K Bala Murali, 22, e K Nagamani, 19, e a filha K Shilpa, 15.

Pânico é desnecessário, diz OMS

Embora muitos países tenham restringidos viagens internacionais, como é o caso dos Estados Unidos, e tenha havido aumento da busca por máscaras cirúrgicas e álcool gel no Brasil, o diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom Ghebreyesus, garante não haver razão para pânico.

"Esse é o momento da ciência, não dos rumores", afirmou, ao lembrar que o coronavírus causa sintomas semelhantes aos de um resfriado na maioria dos casos.

Alguns infectados não desenvolvem sequer os sintomas. A doença pode evoluir para pneumonia e morte apenas no grupo de risco: idosos e doentes.

Ainda segundo a OMS, a letalidade da cepa depende da relação entre os casos confirmados e mortes de infectados.

Hoje, o Covid-19 mata 2 a cada 100 pessoas diagnosticadas, mas o número de casos tem aumentado mais rápido do que o de mortes, o que indica que a taxa de mortalidade do vírus possa ser menor que 2%.

Governo da Índia recomenda homeopatia

O governo da Índia recomenda homeopatia para prevenção contra o coronavírus. Segundo país mais populoso do mundo, com 1,3 bilhão de habitantes, e 3.380 quilômetros de fronteira com a China (epicentro do surto), a Índia corre para se prevenir contra o vírus, que já infectou três pessoas no país.

O governo indiano aconselha fortalecer o sistema imunológico contra o coronavírus utilizando, por exemplo, o pó de Trikatu, uma combinação de gengibre, pimenta do reino e pimenta longa, típica da região. Outra sugestão são as folhas de Tulasi, o "manjericão santo" conhecido como a "Planta Sagrada de Krishna", uma das principais divindades hindu.

Alimentos utilizados na Ayurveda, a medicina tradicional indiana -
Alimentos utilizados na Ayurveda, a medicina tradicional indiana

Alguns desses medicamentos à base de ervas são usados no peito e no couro cabeludo. A Pratimarsa Nasya, no entanto, tem administração nasal: uma gota de uma solução oleosa de gergelim com Anu Taila, "que nutre os cinco sentidos", deve ser aplicada em cada narina.

O governo também recomendou uma dose da solução homeopática Arsenicum album30 por dia durante três dias, mas só com o estômago vazio.

UOL Explica - O que é o coronavírus?

UOL Notícias

Notícias