PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro diz que Brasil quer Argentina forte e vai ajudar no que puder

Presidente também confirmou que deve se reunir com o presidente da Argentina, Alberto Fernández, no dia 1º de março - Cláudio Reis/Framephoto/Estadão Conteúdo
Presidente também confirmou que deve se reunir com o presidente da Argentina, Alberto Fernández, no dia 1º de março Imagem: Cláudio Reis/Framephoto/Estadão Conteúdo

Ricardo Brito

13/02/2020 19h59

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou hoje que interessa ao governo que a Argentina seja forte e destacou que a equipe econômica do Brasil vai ajudar o país vizinho no que for possível.

"No Brasil, o que a nossa equipe econômica puder ajudar a Argentina, a gente vai ajudar. Afinal de contas, a Argentina é o nosso maior parceiro comercial da América do Sul e acho que o quarto do mundo, se não me engano", disse o presidente em transmissão ao vivo no Facebook.

"Nos interessa que a Argentina seja forte e, obviamente, forte defendendo a liberdade e a democracia", completou.

O comentário de Bolsonaro se deu após ter dito que se reuniu esta semana com o chanceler argentino, Felipe Solá. Ele relatou que o encontro foi cordial e que o chanceler falou dos problemas econômicos da Argentina e que está buscando apoio do Brasil na negociação da dívida argentina com o FMI.

O presidente confirmou que vai se reunir separadamente com o presidente da Argentina, Alberto Fernández, no dia 1º de março, durante a posse do presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou.

A postura é uma mudança em relação a declarações durante a campanha eleitoral argentina, quando Bolsonaro criticou duramente chapa formada por Fernández e pela ex-presidente Cristina Kirchner.

Notícias