PUBLICIDADE
Topo

Veneza faz novo teste de barreiras contra inundações

14/01/2020 14h16

VENEZA, 14 JAN (ANSA) - As autoridades de Veneza fizeram na manhã desta terça-feira (14) mais um teste do sistema Mose, bilionário complexo de barreiras construído para proteger o centro histórico da cidade contra inundações.   

As comportas foram acionadas na Bocca di Lido, um dos três acessos da Lagoa de Veneza ao Mar Adriático. "Teste das barreiras do Mose: conseguimos!", escreveu no Twitter o prefeito Luigi Brugnaro.   

Em dezembro passado, as comportas da Bocca di Malamocco, o principal dos três acessos, já haviam sido testadas com sucesso.   

"Continuaremos fazendo pressão para que as obras terminem.   

Devemos isso aos cidadãos que vivem e trabalham em Veneza", acrescentou o prefeito.   

O próximo teste será em 3 de março, de modo a consentir que o Mose entre em funcionamento em caráter experimental dentro de seis meses, mas apenas em situações emergenciais. A conclusão do projeto, iniciado em 2003, está prevista para dezembro de 2021, ao custo de 5,5 bilhões de euros.   

As comportas ficarão nos três acessos da lagoa ao Adriático e poderão resistir a inundações de até três metros - a mais alta já registrada na cidade teve 1,94 metro, em 1966.   

Em novembro passado, o centro histórico registrou quatro marés superiores a 1,4 metro, algo inédito para um único mês em toda a história de Veneza. A maior delas, no dia 12, teve 1,87 metro.   

O fenômeno da "acqua alta" é mais comum entre o fim do outono e o início do inverno europeu e acontece quando o nível do Mar Adriático sobe e invade as águas da lagoa, inundando a cidade.   

As marés são influenciadas pelo ciclo lunar e por eventos meteorológicos, como tempestades e o vento de siroco, uma corrente de ar quente proveniente do deserto do Saara, mas fatores como o aquecimento global e o assoreamento do solo lagunar também contribuem para as enchentes. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Notícias