PUBLICIDADE
Topo

Salário-mínimo subirá a R$ 1.045 se Bolsonaro autorizar, diz secretário

Waldery ressaltou que o aumento de R$ 6 no valor do salário-mínimo terá um impacto de R$ 2,13 bilhões nas contas públicas - Getty Images
Waldery ressaltou que o aumento de R$ 6 no valor do salário-mínimo terá um impacto de R$ 2,13 bilhões nas contas públicas Imagem: Getty Images
do UOL

Antonio Temóteo, do UOL em Brasília

14/01/2020 12h04

Resumo da notícia

  • Informação foi dada pelo secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues
  • Impacto fiscal de aumento de R$ 6 é de R$ 2,13 bilhões nas contas públicas
  • Para cada R$ 1 de aumento, impacto é de R$ 355 milhões

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, afirmou hoje que o salário-mínimo em 2020 pode passar dos R$ 1.039 para R$ 1.045. Segundo ele, isso depende de uma decisão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Bolsonaro se reúne na tarde de hoje com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o tema será discutido entre os dois, segundo Waldery.

Para reajustar o valor do mínimo em 2020, o Executivo considerou uma inflação mais baixa (3,86%) do que o percentual que foi anunciado oficialmente na última semana (4,48%). Pela projeção inicial, o salário mínimo passou de R$ 998 para R$ 1.039.

Waldery ressaltou que o aumento de R$ 6 no valor do salário-mínimo terá um impacto de R$ 2,13 bilhões nas contas públicas. Para cada R$ 1 de aumento no piso salarial, o impacto para os cofres públicos é de R$ 355 milhões.

Notícias