PUBLICIDADE
Topo

Projeto de direção autônoma da BMW e Daimler poderia atrair Fiat

Christoph Rauwald

14/01/2020 15h51

(Bloomberg) -- O projeto de automóveis autônomos da BMW e Daimler pode atrair mais parceiros, sendo a Fiat Chrysler uma forte candidata em um momento em que as montadoras alemãs se concentram na seleção de fornecedores até o fim do ano.

Embora muitos fabricantes de componentes automotivos ainda hesitem em investir grandes quantias no desenvolvimento de direção altamente automatizada devido à incerteza regulatória, várias montadoras manifestaram interesse na aliança, disse o diretor de desenvolvimento da BMW, Klaus Froehlich, em entrevista.

A BMW tem trabalhado com a Fiat Chrysler no mesmo campo desde 2017, indicando que a fabricante ítalo-americana pode estar disposta a participar de um projeto que visa lançar a direção automatizada em rodovias já em 2024, disse Froehlich.

"A direção autônoma ainda tem o calcanhar de Aquiles de que não existe uma estrutura reguladora em todo o mundo", disse Froehlich durante a Consumer Electronics Show, em Las Vegas. "Todo mundo está trabalhando nisso, mas ninguém sabe como serão as regras."

Os veículos autônomos devem ser parte fundamental da transformação da indústria automobilística, mas o custo do desenvolvimento da tecnologia é proibitivo. Vários projetos conseguiram que veículos não tripulados dirigissem por áreas confinadas, como minas ou portos, mas robotáxis totalmente autônomos em áreas urbanas devem demorar muito mais para se materializar, e os retornos do investimento são difíceis de prever.

A Fiat Chrysler não quis comentar sobre um possível envolvimento na cooperação entre a BMW e a Daimler. A empresa fornece minivans Chrysler para a Waymo, da Alphabet, que instala a tecnologia de direção autônoma.

Scanner

A BMW trabalha em um scanner a laser com chip para carros autônomos que utiliza a tecnologia da startup israelense Innoviz Technologies e que pode gerar imagens em 3D do ambiente do veículo, permitindo que o carro desvie de obstáculos ao dirigir em velocidade de estrada, disse Froehlich.

A BMW e a Daimler também tentam expandir a parceria existente na compra de peças para incluir potencialmente células de bateria para carros elétricos, de acordo com Froehlich. Um acordo para tamanhos de célula semelhantes favorece empresas como a Contemporary Amperex Technology, que poderia fabricar um componente de bateria para ser usado por mais de uma montadora.

--Com a colaboração de Daniele Lepido.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Notícias