PUBLICIDADE
Topo

Clérigo xiita convoca grande manifestação contra presença dos EUA no Iraque

14/01/2020 19h05

Bagdá, 14 jan (EFE).- O influente clérigo xiita iraquiano Muqtada al-Sadr convocou uma manifestação contra a presença dos Estados Unidos no Iraque, que está sendo reconsiderada após o ataque lançado pelos americanos, no último dia 3 em Bagdá, e no qual o general iraniano Qasem Soleimani e vários milicianos xiitas iraquianos foram mortos.

Em um comunicado publicado em sua conta no Twitter, Al Sadr falou aos seus seguidores: "Levantem-se, soldados de Deus e do país, em uma manifestação pacífica e unida em massa para denunciar a presença americana e suas violações".

"Os céus do Iraque, seu território e soberania estão sendo violados pelas forças invasoras. Rumo a uma revolução iraquiana, não oriental ou ocidental, cuja vitória reina sobre o Iraque e seu povo e lhes trará bens e bênçãos", afirmou na nota, que não especifica quando a manifestação será realizada.

O clérigo, que apoia uma aliança de partidos políticos com muitas cadeiras no Parlamento, concluiu que ações "populares, políticas e parlamentares" serão tomadas mais tarde para preservar a dignidade e soberania do Iraque.

Al Sadr liderou a insurgência contra os EUA após a invasão do Iraque em 2003 e após o ataque americano a Soleimani e o número dois da milícia iraquiana majoritariamente xiita, Forças de Mobilização Popular (PMF, na sigla em inglês), pediu aos combatentes para "estarem preparados para novamente enfrentar os americanos.

No entanto, o clérigo não está alinhado com o Irã como outras forças políticas e movimentos armados no Iraque, em cujo terreno as disputas entre Washington e Teerã estão sendo resolvidas.

Cinco dias após o assassinato de Soleimani, o Irã respondeu bombardeando duas bases militares iraquianas com a presença de forças americanas, mas sem causar vítimas.

Notícias