PUBLICIDADE
Topo

Base iraquiana com presença de tropas dos EUA é atingida por 2 foguetes

Manifestantes com a bandeira do Iraque, em Najaf, durante dia de protestos no país - Alaa al-Marjani/Reuters
Manifestantes com a bandeira do Iraque, em Najaf, durante dia de protestos no país
Imagem: Alaa al-Marjani/Reuters
do UOL

Do UOL, em São Paulo*

14/01/2020 17h38Atualizada em 14/01/2020 21h28

Ao menos dois foguetes Katyusha atingiram hoje a base militar de Al Tayi, onde estão alojadas tropas americanas e iraquianas, de acordo com fontes ouvidas pelas agências EFE e AFP. A base está localizada a cerca de 20 km de Bagdá.

Segundo fontes, os foguetes caíram dentro do quartel, mas ainda não há relatos de mortes ou danos materiais.

Duas bases aéreas que abrigam tropas dos Estados Unidos e da coalizão no Iraque já haviam sido atingidas por mísseis, na semana passada. O Pentágono confirmou os ataques, e o Irã assumiu a autoria dos disparos contra ao menos uma das bases.

A Guarda Revolucionária Islâmica do país disse, em comunicado na TV estatal iraniana, que lançou "dezenas" de mísseis, como resposta à morte do general iraniano Qassim Suleimani, na última quinta-feira, após um ataque americano. De acordo com os Estados Unidos, teriam sido 12 mísseis.

Uma das bases atingidas foi Ain al-Asad, em Anbar. A outra se localiza em Erbil, na região semiautônoma do Curdistão. Outro artefato caiu próximo doaeroporto de Erbil, segundo a CNN, mas não explodiu nem causou vítimas.

Em dezembro de 2018, Trump fez uma visita surpresa à base de Al-Asad, atingida hoje, para declarar que "os Estados Unidos não podem continuar a ser a polícia do mundo".

Queda de avião com 176

Horas depois do ataque do Irã a bases dos EUA no Iraque, um avião da Ukraine International Airlines com 176 pessoas, entre passageiros e tripulantes, caiu logo após decolar do aeroporto de Teerã, capital iraniana. A aeronave tinha como destino a cidade de Kiev, na Ucrânia. Todos os ocupantes morreram.

Inicialmente, a Ucrânia falou em falha técnica, mas recuou e disse que investiga. Dias depois, Teerã admitiu que abateu o avião "por engano".

*Com informações das agências EFE e AFP

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que informou a matéria, a queda do avião ocorreu depois de o Irã atacar bases americanas no Iraque, e não antes. A informação foi corrigida.

Notícias