PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Esse conteúdo é antigo

Homem ganha R$ 560 mi na loteria e agora trabalha de graça na Inglaterra

Steve Thomson diz que continuar trabalhando ajuda a lidar com o estresse do prêmio milionário - Andrew Matthews/PA Images via Getty Images
Steve Thomson diz que continuar trabalhando ajuda a lidar com o estresse do prêmio milionário Imagem: Andrew Matthews/PA Images via Getty Images
do UOL

Do UOL, em São Paulo

17/12/2019 13h35

Um pedreiro inglês ganhou 105 milhões de libras (pouco mais de R$ 560 milhões) em uma loteria europeia. E surpreendeu seus clientes fazendo seus trabalhos de graça como presente de Natal.

Em declarações à imprensa britânica, Steve Thomson, da cidade de Selsey, prometeu que seu trabalho "continua normal" após vencer o prêmio em novembro. De lá para cá, o trabalhador de 42 anos tem se negado a receber por diversos trabalhos que ele finalizou, orientando os clientes a comprar presentes de final do ano com o dinheiro que gastariam.

Ao jornal The Sun, um vizinho classificou Thomson como "um homem decente". "Nós não perguntamos a ele sobre o prêmio, porque provavelmente ele já falou o suficiente sobre isso. Acho que é muito legal da parte dele de continuar trabalhando, porque tira dele a pressão sobre o que fazer com o dinheiro", explicou.

O vencedor do prêmio jogou regularmente na loteria por 25 e prometeu ajudar sua comunidade. A mulher dele, Lenka, deixou o emprego em uma loja de conveniência após a boa nova. O casal tem três filhos: dois meninos, de 15 e 10 anos, e uma menina, de oito.

Os planos da família incluem agora a construção de uma casa, embora os filhos tenham pedidos próprios - o menino de 10 anos quer um carro da Tesla, enquanto a menina espera um iPhone rosa.

Ao jornal Daily Mirror, Thomson disse que tem sofrido para dormir frente ao estresse causado pela premiação. Por isso, continuar trabalhando tem ajudado a lidar com a nova situação.

"Eu me sinto normal e é assim que eu quero continuar", afirmou ele, que quer encerrar alguns dos projetos antes do Natal. "Não conseguirei terminar todos, mas farei o que puder", completou.

Notícias