PUBLICIDADE
Topo

Nova premiê da Finlândia é eleita, e deverá ser aprovada pelo Parlamento

08/12/2019 18h42

Helsinque, 8 dez (EFE).- O Partido Social-Democrata Finlandês (SDP) elegeu como nova primeira-ministra neste domingo a vice-presidente da legenda, Sanna Marin, que sucederá Antti Rinne, forçado a renunciar na terça-feira passada, após ter perdido a confiança dos correligionários.

Marin, que também é a ministra de Transportes e Comunicações em exercício, foi escolhida com 32 votos a favor, enquanto o principal rival recebeu 29.

Dessa forma, Marin, de 34 anos, liderará a partir de agora a coalizão de centro-esquerda composta pelo SDP, o liberal Partido de Centro, os Verdes, a Aliança de Esquerdas e o Partido Popular Sueco (SFP), representante da minoria que fala a língua sueca no país.

O novo governo precisa receber a aprovação do Parlamento em votação prevista para a semana que vem, mas o ato é considerado uma mera formalidade, já que a coalizão conta com uma cômoda maioria de 117 cadeiras, de um total de 200.

Apenas seis meses depois de assumir o cargo, Rinne foi obrigado a renunciar após os centristas, os principais aliados, retirarem a confiança e ameaçarem apoiar uma moção de censura da oposição caso o governante não deixasse o posto imediatamente.

O triunfo da moção de censura teria levado à convocação de novas eleições e a uma possível vitória do partido opositor de extrema-direita Verdadeiros Finlandeses, o favorito segundo as últimas pesquisas de intenção de voto.

A crise política tem origem nos problemas de Rinne para tentar impedir um conflito trabalhista entre sindicatos e a estatal de correios Posti, que gerou uma greve de duas semanas, causando prejuízos milionários.

Rinne pretende manter o cargo de presidente do SDP, pelo menos até a cúpula do partido prevista para junho de 2020, e o assento como deputado pelo resto do mandato. EFE

Notícias