PUBLICIDADE
Topo

Português é preso em Campinas acusado de ser "cérebro" de crime organizado

do UOL

Do UOL, em São Paulo

05/12/2019 00h04

Policiais do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) prenderam nesta quarta-feira (4) o principal agenciador de uma facção criminosa. O empresário português Mauro Cláudio Monteiro Loureiro, o Murruga, foi detido em Paulínia, região de Campinas.

Foram apreendidos veículos de luxo, cocaína, armas e nove aeronaves. Os aviões faziam parte de uma frota utilizada para transporte de drogas, armas e dinheiro.

A princípio, as investigações apontavam Loureiro como doleiro da facção. Com o tempo, porém, o empresário passou a ser uma espécie de agenciador de prestação de serviços que conhecia as atividades comerciais dos criminosos.

Loureiro passou a resolver, principalmente, problemas de logística e lavagem de dinheiro. O português agenciava aviões para transporte de drogas das principais regiões produtoras, além de carregar armas para abastecer criminosos e dinheiro de outros países para o Brasil.

Agora, ele responde por associação ao tráfico, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

Apreensões

O empresário foi preso em um condomínio fechado no Jardim Fortaleza, em Paulínia. Os policiais encontraram com Loureiro um tijolo de cocaína que funcionava como uma espécie de mostruário para os interessados em comprar a droga.

Também apreenderam um Mini Cooper S, dois BMW X6, uma Volkswagen Amarok, um Can-Am Maverick, um Honda HR-V, um Volkswagen Voyage e uma motocicleta Harley Davidson.

Já no aeroporto de Bragança Paulista, foram apreendidas nove aeronaves em um mesmo hangar, três pistolas, um revólver e uma espingarda calibre 12.

Em um escritório no Tatuapé, na zona leste de São Paulo, por fim, os policiais apreenderam computadores utilizados em negócios, principalmente transferência de valores tendo como moeda o bitcoin, tipo de dinheiro virtual.

Notícias