Topo

Primeiro-ministro da Finlândia renuncia após somente seis meses no cargo

03/12/2019 09h33

Helsinque, 3 dez (EFE).- O primeiro-ministro da Finlândia, o social-democrata Antti Rinne, apresentou nesta terça-feira sua renúncia depois que o liberal Partido do Centro, seu principal parceiro no governo de coalizão, decidiu retirar sua confiança como líder do Executivo.

A renúncia de Rinne ocorreu pouco antes dele ter que enfrentar uma moção de censura no Eduskunta (Parlamento finlandês), apresentada pela oposição devido aos que eles consideram ser uma má administração na resolução de uma disputa trabalhista dentro da empresa estatal de correios Posti.

Rinne, que estava no cargo há apenas seis meses, entregou pessoalmente sua carta de demissão ao presidente da Finlândia, Sauli Niinisto, que aceitou sua renúncia e agradeceu por seu trabalho durante esse breve período.

A situação pode levar fazer com que novas eleições sejam realizadas, caso a coalizão de governo, composta por cinco partidos, não consegua superar a moção de censura na votação prevista para amanhã.

No entanto, a líder do Partido do Centro, Katri Kulmuni, garantiu à imprensa que sua formação perdeu a confiança na liderança de Rinne, mas disse desejar continuar o trabalho do governo dentro da mesma coalizão e com o mesmo programa.

Isso significa que a crise política poderá ser resolvida em pouco tempo se o Partido Social Democrata (SDP) indicar um novo candidato a primeiro-ministro que receba a aprovação majoritária do Parlamento.

Segundo os analistas, quem tem a maior probabilidade de suceder Rinne é a atual vice-presidente do SDP e ministra dos Transportes e Comunicações, Sanna Marin. EFE

Notícias