Topo

Comércio chileno cai 9,5% em outubro, mês que iniciaram os protestos no país

03/12/2019 13h53

Santiago, 3 dez (EFE).- A atividade comercial do Chile caiu 9,5% em relação ao ano anterior em outubro, coincidindo com o início da crise social, e acumulou uma queda de 2,3% até agora neste ano, segundo dados apresentados nesta terça-feira pelo Instituto Nacional Estatística (INE).

O Índice de Atividade Comercial (IAC) registrou essa queda por conta da redução da atividade nos setores de atacado, varejo e reparação de veículos automotores e motocicletas.

O setor automotivo foi o que teve maior influência na queda do indicador, com queda de 23,7% em relação ao mesmo período de 2018.

Nesse sentido, o INE explicou que os dados se devem às incidências de vendas de veículos automotores e de peças e acessórios para veículos.

No comércio atacadista, com exceção de veículos automotores e motocicletas, a contração ano a ano foi de 6,4%, devido à menor contribuição gerada pela venda por atacado de máquinas, equipamentos e materiais; de outros bens de uso doméstico; e de produtos têxteis, vestuário e calçados, com quedas de 8,2%, 12,3% e 26,1%, respectivamente. EFE

Notícias