Topo

Wall Street recua com preocupações de atraso em acordo EUA-China

20/11/2019 18h19

Por Sinéad Carew

NOVA YORK (Reuters) - Os principais índices de Wall Street fecharam em baixa nesta quarta-feira, em meio à possibilidade da "fase um" do acordo comercial entre Washington e Pequim não ser concluída neste ano, enquanto a ata da reunião de outubro do Federal Reserve pareceu oferecer poucas perspectivas.

O índice Dow Jones caiu 0,41%, para 27.820,28 pontos, o S&P 500 recuou 0,38%, para 3.108,39 pontos, e o Nasdaq caiu 0,51%, para 8.526,73.

A ata do Fed forneceu pouca orientação sobre o que poderia fazer os formuladores da política monetária mudarem suas perspectiva depois que decidiram cortar, na reunião de outubro, a taxa básica de juros dos EUA pela terceira vez em 2019 e sinalizado o fim do afrouxamento monetário.

Wall Street, que conseguiu encerrar o dia acima das mínimas registradas mais cedo, havia iniciado os negócios no vermelho depois que um senador dos Estados Unidos destinou uma medida para proteger direitos humanos em Hong Kong, o que contrariou a China.

    Em seguida, as ações aprofundaram as perdas, atingindo as mínimas no início da tarde, depois que notícia da Reuters citou especialistas e pessoas próximas à Casa Branca dizendo que a conclusão do acordo comercial com a China poderá prolongar-se para além de 2019.

"Nós temos um prazo final em 15 de dezembro, no qual Trump estabeleceu que as tarifas sejam elevadas. No mercado, a esperança estava sendo de que um acordo de fase um seria alcançado antes disso", disse Scott Ladner, diretor de investimentos da Horizon Investments.

    "Claramente esse noticiário levou a um pouco de nervosismo, lembrando a nós que o mercado é liderado pelas discussões comerciais ", disse Ryan Detrick, estrategista sênior de mercado da LPL Financial

    Antes da queda desta quarta-feira, crescentes esperanças de um acordo comercial e uma temporada de resultados trimestrais de empresas ajudaram os três principais índices de Wall Street a alcançarem recordes neste mês.

Notícias