Topo

Chefe de agência financeira do Vaticano renuncia semanas após operação policial

18/11/2019 14h34

Por Philip Pullella

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O Vaticano disse nesta segunda-feira que o chefe de sua agência financeira deixará o cargo, semanas após operações policiais inéditas na organização e em outra entidade importante da burocracia da Igreja Católica.

René Bruelhart, advogado suíço de 47 anos, disse à Reuters que renunciou, mas não entrou em detalhes.

A polícia do Vaticano entrou nos escritórios da Autoridade de Informações Financeiras (AIF) e no Secretariado de Estado no dia 1º de outubro, apreendendo documentos e computadores e desencadeando ondas de choque pelo establishment da igreja.

A ação veio na esteira de um mandado de busca obtido pelo próprio procurador do Vaticano que é parte de uma investigação sobre um investimento em um imóvel de Londres feito pelo Secretariado -- o coração administrativo da igreja em todo o mundo.

No mês passado, o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, admitiu que o acordo não foi transparente e prometeu esclarecê-lo.

O conselho da AIF, comandado por Bruelhart, disse que a agência reguladora não fez nada de errado quando analisou o investimento na propriedade.

Um comunicado do Vaticano disse que Bruelhart partirá na terça-feira, quando seu mandato de cinco anos termina, e que um sucessor será indicado depois que o papa Francisco voltar de uma viagem à Ásia no dia 26 de novembro, sem explicar as razões da saída.

"Eu renunciei", disse Bruelhart à Reuters por telefone depois que o anúncio foi feito.

Notícias