Topo

Mulher passa mal e é retirada de ambulância de embaixada venezuelana

Mulher passa mal e é retirada de ambulância de embaixada venezuelana - Pedro Ladeira/Folhapress
Mulher passa mal e é retirada de ambulância de embaixada venezuelana Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress
do UOL

Eduardo Militão

Do UOL, em Brasília

13/11/2019 16h20

Bombeiros socorreram uma mulher de camisa branca e calça jeans na embaixada da Venezuela na tarde de hoje. O local vive um impasse diplomático. A mulher foi retirada de ambulância.

O problema foi calor, fome e sede. Foi o que disseram ao UOL uma voluntária que trabalha na embaixada e é ligada a Guaidó, Gabriela Álvarez, e o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), que também está no local apoiando Nicolás Maduro.

"Teve um golpe de calor", disse Gabriela. "Não temos água, nem comida e faz muito calor aqui."

"Fome, sede e calor, nada além disso", rebateu Pimenta.

Cerca 15 pessoas ligadas ao opositor Juán Guaidó invadiram a embaixada na madrugada de hoje. Parte dos funcionários desertou do governo de Nicolás Maduro e passou a apoiar Guaidó.

Segundo o sindicalista Cleiton Avelar, a mulher que passou mal é ligada aos invasores, mas é "uma pessoa tranquila". Ele afirmou que os aliados de Maduro esperam que a embaixada seja desocupada até 18h.

Notícias