Topo

Lava Jato é alvo de protesto de militantes em ato que comemora liberdade de Lula

Francisco Carlos de Assis

São Bernardo do Campo

09/11/2019 13h17

A Operação Lava Jato é o maior alvo dos protestos das centenas de militantes petistas e simpatizantes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que já se aglomeram em volta do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo, onde o petista deve depois das 13 horas. Dezenas de cartazes com a frase "Lava Jato é uma fraude" disputam espaço com bandeiras, faixas e outros cartazes de movimentos sociais e do próprio PT.

A Operação Lava Jato é o conjunto de investigações conduzido pela Polícia Federal que cumpriu mais de mil mandados de busca e apreensão, de prisão temporária, de prisão preventiva e de condução coercitiva, visando apurar um esquema de lavagem de dinheiro que movimentou bilhões de reais em propina.

O ex-presidente Lula foi o principal e mais importante alvo da Lava Jato e esteve preso em uma cela da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, desde 7 de abril do ano passado, após ter sido condenado pelo, à época, juiz de primeira instância Sérgio Moro. O petista foi condenado sob a acusação de receber propina da OAS por meio de reserva de um apartamento tríplex em Guarujá (SP) em troca de contrato com a Petrobras. Lula sempre negou.

Hoje, um dia após sua soltura, a Lava Jato se torna objeto de repúdio dos militantes que aguardam o ex-presidente no Sindicato dos Metalúrgicos, no ABC Paulista. Lula está solto desde ontem à tarde, com base em entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), que, na última quinta-feira, 7, derrubou por 6 votos a 5 a prisão após condenação em segunda instância.

Notícias