Topo

Presidente eleito da Argentina e Cristina Kirchner celebram soltura de Lula

08/11/2019 20h02

Buenos Aires, 8 nov (EFE).- O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, e a ex-mandatária e futura vice-presidente do país, Cristina Kirchner, comemoraram a soltura do ex-presidente brasileiro Luis Inácio Lula da Silva, ocorrida nesta sexta-feira após uma mudança de entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a prisão após condenação em segunda instância.

"Comove a força de @LulaOficial para enfrentar essa perseguição (somente essa definição serve para o processo judicial arbitrário ao qual foi submetido). Sua integridade mostra não só o compromisso, como a imensidão desse homem. Viva #LulaLivre!", escreveu no Twitter o político peronista, que assumirá a presidência no dia 10 de dezembro.

Fernández pediu várias vezes a soltura de Lula neste ano e, em julho, chegou a visitá-lo na prisão em Curitiba, o que gerou os primeiros atritos com o atual presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, que já anunciou que não viajará a Buenos Aires para sua posse.

Por sua vez, Cristina Kirchner, que está em Cuba visitando sua filha Florencia, que recebe tratamento médico no país caribenho, também mostrou alegria pela libertação de Lula.

A também senadora, que responde na Justiça argentina por processos de corrupção durante seu período no poder, fez alusão ao "lawfare", conceito usado para definir a suposta guerra jurídica contra lideres opositores.

"Termina hoje uma das maiores aberrações do Lawfare na América Latina: a privação ilegítima da liberdade do ex-presidente da República Federativa do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva. #LulaLivre", afirmou a futura vice-presidente.

A soltura de Lula aconteceu na véspera do início, em Buenos Aires, da segunda reunião do Grupo de Puebla, um grupo de líderes latino-americanos de esquerda, entre eles sua sucessora na presidência, Dilma Rousseff, e o ex-presidente uruguaio José Mujica. O discurso inaugural ficará a cargo de Alberto Fernández. EFE

Notícias