Topo

Não é só o Onix Plus: 5 carros que ganharam má fama por incêndios

Kombi até hoje é um carro querido e valorizado por colecionadores, mas também tem má fama por causa dos incêndios - Leo Caobelli/Folhapress
Kombi até hoje é um carro querido e valorizado por colecionadores, mas também tem má fama por causa dos incêndios
Imagem: Leo Caobelli/Folhapress
do UOL

Do UOL

Em São Paulo (SP)

07/11/2019 04h00

Os incêndios ocorridos recentemente no novo Chevrolet Onix Plus ligaram o sinal de alerta na General Motors. O sedã já teve sua distribuição suspensa e tem um recall programado, ainda sem data para começar.

No caso do Onix Plus, o modelo, lançado em setembro, recém chegou ao mercado e a fabricante tem a oportunidade de corrigir as falhas antes que alcancem uma quantidade maior de veículos - até agora, pouco mais de 8,7 mil unidades foram comercializadas. E também para preservar a imagem do carro, que demandou milhões de reais para ser lançado.

Porém, outros modelos, alguns já descontinuados há muitos anos, acabaram marcados na memória do consumidor por conta dos recorrentes episódios de incêndio, que nem sempre resultaram em recall. Alguns, inclusive, viraram memes na internet.

Confira aqui na lista alguns exemplos:

Volkswagen Kombi

Divulgação
Imagem: Divulgação

Com o motor traseiro relativamente próximo ao tanque de combustível, a Kombi se notabilizou pelos recorrentes relatos de fogo e perda total. Em grande parte, o problema tinha como origem o ressecamento das mangueiras, que em muitos casos não contavam com abraçadeiras de segurança. O combustível escorria e chegava ao escapamento, o que ocasionava o fogo.

Fiat Tipo

Divulgação
Imagem: Divulgação

A mangueira de óleo da direção hidráulica se rompia com frequência. O óleo chegava até o escapamento e ocasionava o incêndio devido à pressão com a qual era pulverizado. As temperaturas também podiam fazer derreter as mangueiras de gasolina, o que rotineiramente agravava o problema. Apesar de dois recalls, a Fiat foi obrigada a pagar indenizações a proprietários (que até criaram uma associação) por conta dos incidentes.

Fiat Palio

Divulgação
Imagem: Divulgação

Por culpa de duas mangueiras de combustível, o Palio se tornou um carro famoso pela possibilidade de pegar fogo. Com falta de manutenção, era possível que a mangueira ressecasse e passasse a espirrar o líquido inflamável, o que poderia ocasionar um incêndio dependendo do volume do vazamento.

Volkswagen Fusca

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

As mangueiras do tanque de combustível para o motor eram as principais responsáveis pela má fama do Fusca. A qualidade baixa das vias condutoras e a falta de abraçadeiras fazia com que ou as mangueiras ressecassem com o tempo, ou então se desprendessem. O combustível ia parar no sistema de escapamento, o que causava o incêndio.

Fiat Marea/Brava

Divulgação
Imagem: Divulgação

Assim como no Fiat Palio, as duas mangueiras de injeção de combustível, com bicos pouco comuns e caros, eram a justificativa de muitos proprietários para a falta de manutenção. Sem cuidados, a mangueira ficava ressecada. Assim, com um possível vazamento, acontecia o incêndio devido à proximidade do coletor de escapamento. E juntando isso à facilidade que o carro tinha de quebrar, a má fama já estava estabelecida - e perdura até hoje.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Notícias