Topo

Chevrolet Cobalt não terá sucessor; novas Montana e Spin estão confirmadas

Cobalt perdeu espaço na linha após lançamento do Onix Plus - Divulgação
Cobalt perdeu espaço na linha após lançamento do Onix Plus
Imagem: Divulgação
do UOL

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

04/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Maior e mais espaçoso, Onix Plus ocupou espaço do Cobalt
  • Sedã foi lançado em 2011 e reestilizado quatro anos depois
  • Novas Montana e Spin serão feitas sobre mesma plataforma de Onix

O lançamento do Onix Plus tem tudo para elevar a Chevrolet a um novo patamar nos sedãs compactos. Maior, mais espaçoso e mais sofisticado do que o Prisma, o modelo estreou com boas credenciais para ameaçar o Volkswagen Virtus.

Só que a chegada do Onix Plus determinou o fim da linha para outro sedã da GM: o Cobalt.

Fontes do mercado afirmaram a UOL Carros que o lançamento acabou ocupando o espaço do veterano sedã. Isso porque o Onix Plus ficou bem maior do que o antigo Prisma: só no comprimento ele cresceu 20 centímetros.

Cobalt: saída a francesa

Já o Cobalt foi lançado em 2011 e nunca foi unanimidade por conta do design controverso. As linhas meio desproporcionais geraram muitas críticas desde sua estreia, mas uma boa parcela dos clientes (especialmente frotistas e taxistas) rapidamente valorizaram outras virtudes do projeto, como o amplo espaço interno.

Facelift realizado em 2015 deixou o Cobalt mais bonito - Murilo Góes/UOL
Facelift realizado em 2015 deixou o Cobalt mais bonito
Imagem: Murilo Góes/UOL

A cabine era de fato bastante generosa com os passageiros, inclusive no banco de trás. E o que dizer então do porta-malas de 563 litros? Até hoje é difícil achar um sedã (seja ele compacto, médio ou grande) com tanto espaço para bagagens.

A reestlização feita em 2015 "corrigiu" alguns erros de design e deixou o sedã com um visual mais harmonioso. A frente ganhou faróis mais horizontais e a traseira trouxe lanternas mais elaboradas que invadem a tampa do porta-malas. Por dentro, o sedã trouxe a segunda geração da central multimídia MyLink. Mas nem estas mudanças foram suficientes para alavancar suas vendas.

Espaço interno é uma das principais virtudes do Cobalt - Murilo Góes/UOL
Espaço interno é uma das principais virtudes do Cobalt
Imagem: Murilo Góes/UOL

Atualmente, o Cobalt é vendido apenas na versão LTZ por R$ 69.990 com câmbio manual e R$ 76.990 se equipado com transmissão automática. O motor é o velho 1.8 SPE/4 de até 111 cv.

Gêmeos

Assim, o projeto que anteriormente era conhecido como "Projeto Triplex" (por englobar os projetos dos novos Cobalt, Montana e Spin) foi rebatizado para "Projeto Twins", por abranger apenas Montana e Spin.

Veterana picape não teve mudanças desde seu lançamento - Divulgação
Veterana picape não teve mudanças desde seu lançamento
Imagem: Divulgação

Os dois modelos serão feitos sobre a plataforma GEM (de Global Emerging Markets, ou Mercados Emergentes Globais, em livre tradução), a mesma base aproveitada na linha Onix e também no futuro Tracker.

O SUV compacto, aliás, deve servir de inspiração para o design da nova Montana. A picape terá porte intermediário para rivalizar com Renault Duster Oroch e Fiat Toro, além da futura Volkswagen Tarok.

2ª geração da Montana é baseada no antigo Agile - Divulgação
2ª geração da Montana é baseada no antigo Agile
Imagem: Divulgação

Vale lembrar que a geração atual da picape é inspirada no finado Agile e está no mercado desde 2010 sem mudanças no design.

Pouco se sabe sobre a Spin, mas especula-se que a minivan vai abandonar o perfil de monovolume tradicional em nome de uma carroceria com visual de crossover.

Notícias