Topo

Japão entroniza Naruhito

22/10/2019 01h47

Tóquio, 22 Out 2019 (AFP) - O Japão entronizou nesta terça-feira o imperador Naruhito, com suntuosas cerimônias e rituais xintoístas que completam sua ascensão ao Trono do Crisântemo.

O próprio Naruhito proclamou, no início da tarde, sua entronização, durante uma cerimônia no Palácio Imperial de Tóquio, na presença de cerca de 2 mil convidados, entre eles o presidente Jair Bolsonaro.

"Proclamo minha entronização", declarou Naruhito, ao lado da imperatriz Masako. Os dois vestiam trajes próprios - extremamente sofisticados - reservados a este ritual.

Em seguida, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, saudou o imperador levantando os braços e gritando três vezes: "banzai!" (literalmente "10.000 anos"), para lhe desejar longa vida.

O novo soberano, de 59 anos, se tornou o 126º imperador do Japão no dia 1º de maio, um dia após a abdicação de seu pai, Akihito, 85 anos, algo inédito nesta dinastia em mais de dois séculos.

A entronização é um longo processo, mas um dos seus momentos mais solenes é a autoproclamação.

Em Tóquio, onde chove muito desde a noite de segunda-feira, foi realizada pela manhã uma primeira cerimônia, regida pelos rituais xintoístas, na qual Naruhito - com túnica branca de mangas largas e gorro negro - "informou" a seus antepassados imperiais sua entronização.

Já o desfile do casal imperial pelas ruas de Tóquio - inicialmente previsto para esta tarde - foi adiado devido à passagem do tufão Hagibis,.

Entre os convidados estrangeiros figuram vários chefes de Estado - como Bolsonaro - e representantes das famílias reais, como o rei Felipe VI, da Espanha, e o príncipe Charles, da Inglaterra.

Donald Trump, que foi o primeiro líder estrangeiro a se reunir com o novo imperador, em maio, enviou a secretária dos Transportes, Elaine Chao.

Notícias