Topo

Cidadania recua do destaque sobre mínimo para pensão por morte de servidores

Daniel Weterman e Idiana Tomazelli

Brasília

22/10/2019 17h22

Em meio às negociações para votação da reforma da Previdência em segundo turno no Senado, o Cidadania recuou da tentativa de apresentar um destaque para garantir o pagamento de um salário mínimo a beneficiários de pensão por morte de servidores públicos. No texto em análise pelo plenário da Casa, esse piso é garantido para contribuintes do Regime Geral de Previdência Social.

No entendimento de técnicos do Senado, a aprovação do dispositivo proposto pelo partido envolvia alteração de mérito, o que exigiria uma nova votação da reforma na Câmara. Após a votação do texto principal da proposta, os senadores ainda devem se debruçar sobre três tentativas de alteração.

Uma dos destaques a serem votados separadamente foi apresentado pelo PDT. O partido tenta manter regras de transição atualmente vigentes. Nos cálculos da equipe econômica, o impacto dessa manutenção seria de R$ 148,6 bilhões em dez anos.

Notícias