Topo

Eleições ocorrem com tranquilidade na Bolívia

20/10/2019 15h27

As eleições gerais na Bolívia ocorrem com tranquilidade neste domingo. Os eleitores comparecem de forma massiva aos centros de votação. O país tem mais de 11 milhões de habitantes.

"A cidania pode estar tranquila porque foram adotadas todas as medidas necessárias para resguardar o voto", disse a presidente do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE), Maria Eugenia Choque, ao abrir os trabalhos.

A votação começou às 8h. Famílias ocuparam as avenidas e ruas para chegar aos colégios eleitorais e outros centros públicos, onde funcionam as mesas de votação.

Ao votar em Cochabamba, o presidente Evo Morales disse que quer a Bolívia novamente como um modelo de participação para eleger as autoridades.

Mais de 7,3 milhões de bolivianos estão aptos a votar para presidente e vice-presidente, para o período 2020-2025, e outras autoridades.

Candidatos à presidência da Bolívia - Reuters/Direitos Reservados

Estados Unidos

O encarregado de Negócios dos Estados Unidos na Bolívia, Bruce Williamson, afirmou que todo o Hemisfério está atento aos resultados das eleições gerais realizadas hoje (20) no país.

"O Hemisfério inteiro está atento à eleição, porque é importante para a região. Vamos ver o que ocorre", disse à imprensa logo depois de participar da abertura do pleito no Tribunal Supremo Eleitoral.

Williamson informou que a delegação dos EUA está credenciada para acompanhar os trabalhos como observadora, juntamente com outras representações diplomáticas e de organismos internacionais.

 A Bolívia e os Estados Unidos não mantêm relações diplomáticas desde setembro de 2008, quando o presidente Evo Morales expulsou do país o representante norte-americano Philip Goldberg, acusado de ingerência em assuntos internos do país.

O governo Evo Morales também expulsou a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid) e a Administração para o Controle de Drogas, alegando defesa da soberania e independência boliviana.

"Vocação democrática"

O vice-ministro de Coordenação dos Movimentos Sociais da Bolívia, Alfredo Rada, afirmou hoje (20) que o país mostra sua vocação democrática, com grande afluência da população às urnas.

"Há uma afluência maior que nas eleições anteriores e isso é muito bom, mostra a vocação democrática do povo, que vai às urnas em todo o país", disse Rada à imprensa.

Ele reafirmou que o presidente Evo Morales, candidato à reeleição, vai esperar os resultados em La Paz.

 O presidente já votou, em Cochabamba, depois volta a La Paz, sede do governo.

*Com informações da Agência Boliviana de Informações

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Notícias