Topo

Rumor sobre prisão de filho de El Chapo provoca onda de violência em Culiacán

17/10/2019 22h26

Culiacán (México), 17 out (EFE).- Pistoleiros ligados ao Cartel de Sinaloa, um dos grupos criminosos mais perigosos do México, aterrorizam desde o início da tarde desta quarta-feira a cidade de Culiacán, no noroeste do país, após rumores sobre a captura de um dos filhos do narcotraficante Joaquín "El Chapo" Guzmán, condenado à prisão perpétua nos Estados Unidos.

Os integrantes do grupo liderado por "El Chapo" entraram em confronto com as forças de segurança, assustando os moradores da cidade, surpreendidos com as trocas de tiros e pelos bloqueios instalados em vários pontos de Culiacán. As ruas estão praticamente desertas, com a população se escondendo em casa ou nos locais de trabalho. O comércio foi fechado.

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, convocou uma reunião de emergência do gabinete de segurança para conter a violência na cidade. Segundo o secretário de Segurança Pública do estado de Sinaloa, Cristóbal Castañeda, 20 ou 30 criminosos fugiram da prisão de Aguarato, em Culiacán.

O governo de Sinaloa pediu que os moradores de Culiacán não saiam de casa diante dos incidentes classificados como "de alto impacto" em toda a cidade. Fontes citadas pela imprensa local afirmam que a captura de Ovídio Guzmán López, um dos filhos de "El Chapo", deram início à onda de violência.

O principal ponto de conflito entre os narcotraficantes e as forças de segurança, segundo a imprensa mexicana, é a sede da Promotoria de Sinaloa, local onde o "El Chapo" estaria detido.

Apelidado de "El Ratón, Ovídio, de 28 anos, é acusado de tráfico de cocaína, metanfetamina e maconha.

Já "El Chapo" encara a condenação à prisão perpétua no presídio de segurança máxima de Florence, no Colorado, considerado um dos mais seguros dos Estados Unidos. EFE

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Notícias