Topo

País criou 349.525 vagas formais em 2018, 2º ano seguido de saldo positivo

do UOL

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

17/10/2019 16h42

Resumo da notícia

  • O Brasil criou 349.525 vagas formais em 2018, no segundo ano seguido de resultados positivos, segundo dados divulgados pelo Ministério da Economia
  • Houve criação de emprego formal em 19 estados, com destaque para São Paulo (+119,2 mil), Minas Gerais (+49,9 mil) e Santa Catarina (+49,2 mil)
  • Por outro lado, o Distrito Federal (-53,6 mil), Rio de Janeiro (-27,2 mil), Goiás (-7,7 mil) e Acre (-5,0 mil) cortaram empregos
  • Em 2017, haviam sido criadas 221.392 vagas, após dois anos consecutivos de fechamento de postos formais de trabalho

O Brasil criou 349.525 vagas formais em 2018, no segundo ano seguido de resultados positivos, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Economia. Vagas formais são os empregos com carteira assinada no setor privado e empregos no serviço público.

Em 2017, haviam sido criadas 221.392 vagas, após dois anos consecutivos de fechamento de postos formais de trabalho. Em 2016, o país perdeu 2 milhões de vagas e em 2015, 1,5 milhão.

Os números fazem parte da Rais (Relação Anual de Informações Sociais), um registro declarado anualmente por todas as empresas do país.

A Rais existe desde 1976, mas o ministério afirma que o levantamento passou por mudanças metodológicas que só permitem uma comparação estatística adequada com os dados a partir de 1985.

19 estados abrem vagas

Houve criação de emprego formal em 19 estados, com destaque para São Paulo (+119,2 mil), Minas Gerais (+49,9 mil), Santa Catarina (+49,2 mil) e Paraná (+42,2 mil). Em 2017, 21 estados criaram postos de trabalho.

Por outro lado, o Distrito Federal e sete estados cortaram empregos formais: Distrito Federal (-53,6 mil), Rio de Janeiro (-27,2 mil), Goiás (-7,7 mil) e Acre (-5,0 mil).

Outra pesquisa

O ministério também divulga regularmente dados de emprego do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). A pesquisa Rais, porém, é mais ampla, porque leva em conta mais categorias de trabalho, inclusive servidores públicos. Já o Caged calcula apenas o número de trabalhadores regidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

O Caged com o número total de vagas criadas em 2018 foi divulgado em janeiro deste ano e mostrou que o Brasil abriu 529.554 postos com carteira assinada no ano passado.

Também hoje, o Ministério da Economia divulgou dados do Caged de setembro deste ano, registrando abertura de 157.213 vagas, no melhor setembro desde 2013.

O que é o FGTS, como funciona e quem pode sacar?

UOL Notícias

Notícias