Topo

Família britânica é detida nos EUA por cruzar 'por engano' fronteira com Canadá

A família ficou presa nas instalações da ICE e depois foi deportada - ADREES LATIF/REUTERS
A família ficou presa nas instalações da ICE e depois foi deportada Imagem: ADREES LATIF/REUTERS

16/10/2019 19h54

Um casal britânico e seu filho de três meses foram detidos há duas semanas por agentes de fronteira americanos, acusados de entrar ilegalmente nos Estados Unidos a partir do Canadá, apesar de a família garantir que foi um acidente.

David Connors, de 30 anos, e a esposa Eileen, de 24, os pais do bebê, revelaram que foram "tratados como criminosos" em um centro de detenção, e disseram que suas férias se tornaram "a experiência mais assustadora" de suas vidas, em uma declaração divulgada pela imprensa.

Segundo a ONG Aldea, que representou a família legalmente, os Connors "não estão mais na instalação" e a polícia migratória "ICE confirmou que foram deportados para o Reino Unido".

A família Connors viajava com outro casal e mais duas crianças por uma estada em Vancouver, perto da fronteira, na noite de 2 de outubro quando, segundo seu relato, tiveram que fazer uma manobra repentina para desviar de um animal que estava na via.

Por conta disso, entraram numa estrada paralela e logo em seguida ouviram as sirenes do veículo dos agentes americanos que os prenderam.

Ao contrário da fronteira com o México, não existe um muro ou uma cerca separando os territórios canadense e americano.

A patrulha da fronteira americana informou à AFP nesta quarta-feira (16) que o carro da família Connors foi seguido por sistemas de vigilância e que eles fizeram a prisão quando "virou para o sul e entrou ilegalmente nos Estados Unidos, dirigindo lenta e deliberadamente por uma estrada marginal na fronteira em Lynden, Washington", estado que faz fronteira com o Canadá.

A advogada da família, Bridget Cambria, afirma que a versão das autoridades não contradiz a apresentada pela família "salvo a descrição da Agência de Alfândega e Proteção e de Fronteiras (CBP) de que o movimento foi deliberado".

O casal afirma que foi um engano e, segundo o comunicado de sua advogada, o oficial não permitiu que eles retornassem para o Canadá.

O CBP respondeu que o "Canadá negou autorização de regresso" e que "não conseguiram entrar em contato com o consulado do Reino Unido em duas tentativas".

Não há informações sobre o destino do segundo casal e das outras duas crianças.

Os cidadãos britânicos não precisam de visto para entrar nos Estados Unidos, mas precisam solicitar uma permissão antes da viagem.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Notícias