Topo

Coluna: Lendas de uma paixão

15/10/2019 14h58

Dezoito apresentações, quase um turno do Brasileirão. Em apenas uma, o público não comprou todos os ingressos. Sucesso absoluto, fazendo com que aqueles que viveram um sonho, há cerca de 30 anos, acreditassem ser possível voltar no tempo e viver as mesmas emoções. Música e futebol fazem parte da cultura brasileira e, no momento, vivemos essas situações nos dois segmentos - Sandy e Junior estão aí, com uma turnê Brasil afora; Gabigol e Bruno Henrique, a cada dia mais afinados no ataque do Flamengo.

Tão apaixonados quanto os fãs dos irmãos estão os rubro-negros. Que a cada jogo ficam conectados à espera da abertura da venda de ingressos na internet. "Tá cada vez mais difícil não poder te ver", parecem cantar. E não há dúvida alguma de que a força da arquibancada motiva o time a buscar o resultado, dentro ou fora de casa.

O sucesso também se explica no entrosamento. Sandy e Junior cantam juntos desde os 6 anos de idade. Gabigol e Bruno Henrique jogaram no Santos, ano passado. O "olhar decora cada movimento" e, com isso, ambos superaram marcas pessoais em 2019 - Gabigol tem 32 gols; Bruno Henrique, 23. Os dois estão entre os três maiores artilheiros do futebol brasileiro na temporada.

É claro que fãs e entrosamento não garantem o sucesso de uma dupla se não houver uma estrutura para fazê-los trabalhar. Com "riqueza e simplicidade, uma mostrando pra outra quem dá mais felicidade". O investimento do Flamengo chega ao detalhe de usar avião executivo exclusivo para levar os jogadores de uma cidade para outra, a fim de reduzir o desgaste. Mas nada que afaste o jogador do torcedor: no hotel, tudo é preparado para haver o encontro. Afinal, sempre terá um coração "que faz turu turu" quando cada ídolo passa.

Uma boa equipe na retaguarda; estrutura bem montada; patrocinadores dispostos a investir na marca; trabalho sério; resultados expressivos; sonhos revividos e fãs apaixonados.

Fórmula simples. Para manter sempre vivas as lendas de uma paixão.

Notícias