Topo

Colômbia: Milhares de estudantes vão às ruas protestar contra o governo

10.10.2019 - Protestos estudantis em Bogotá, na Colômbia - Getty Images
10.10.2019 - Protestos estudantis em Bogotá, na Colômbia Imagem: Getty Images

De Bogotá

10/10/2019 23h23

Milhares de estudantes de universidades públicas e privadas da Colômbia foram às ruas das principais cidades do país para protestar contra a corrupção na educação e pedir que o governo cumpra os acordos assinados no ano passado.

Segundo os estudantes, o governo não cumpriu uma série de acordos firmados no ano passado, como a ampliar para 4,5 trilhões de pesos colombianos (US$ 1,3 bilhão) os investimentos nas instituições de ensino superior do país e combater a corrupção na educação, especialmente em universidades de Bogotá.

Na capital do país, onde os protestos reuniram o maior número de estudantes, vários jornalistas foram intimidados por manifestantes encapuzados, mas os próprios universitários expulsaram os "intrusos" do movimento.

Eles, porém, não foram capazes de impedir que os encapuzados vandalizassem prédios públicos, lojas e agências bancárias. Em algumas áreas, a Polícia Nacional da Colômbia interferiu e lançou bombas de gás lacrimogêneo para evitar que a situação saísse do controle.

Perto do fim do protesto, alguns manifestantes jogaram pedras e garrafas contra agentes que protegiam a sede da Corte Suprema de Justiça. O Esquadrão Móvel Antidistúrbios (Esmad) foram chamados para dispersar o grupo da região. A fachada da Prefeitura de Bogotá, no entanto, foi pichada.

Ao fazer um balanço das manifestações, o ministro de Defesa da Colômbia, Guillermo Botero, disse que os protestos foram pacíficos, mas que houve o registro de alguns "eventos lamentáveis", uma referência ao vandalismo contra prédios públicos, lojas e bancos.

Mais Notícias