Topo

Apesar de ofensiva na Síria, UE defende acordo de refugiados com a Turquia

10/10/2019 15h34

Barcelona (Espanha), 10 out (EFE).- A alta representante da União Europeia (UE) para Assuntos Exteriores, Federica Mogherini, defendeu nesta quinta-feira a validade e a continuidade do acordo com a Turquia de ajuda aos refugiados, apesar da ofensiva militar iniciada pelo governo turco na Síria.

Em entrevista coletiva ao término do quarto fórum regional da União pelo Mediterrâneo, realizado em Barcelona, Mogherini pediu para que as ajudas da UE às agências de apoio aos refugiados não sejam vinculadas com a ofensiva turca no nordeste da Síria, a qual já foi criticada pelos Estados-membros do bloco.

"Cometeríamos um erro se questionássemos o financiamento da UE às atividades humanitárias com os refugiados sírios ao relacioná-las com a ofensiva turca. Não transformemos duplamente em vítimas estes refugiados", disse Mogherini, que destacou que o dinheiro da UE não passa pelas mãos do governo.

Em 2016, Bruxelas e Ancara fecharam um acordo para que a Turquia mantivesse no seu território os migrantes que chegavam de forma irregular à Grécia.

Por meio desse acordo, a Turquia aceitava controlar o fluxo de refugiados para a Europa em troca de suporte financeiro para atender os imigrantes no seu território.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, ameaçou nesta quinta-feira "abrir as portas" e enviar milhões de refugiados para os países da UE caso o bloco criticasse a ofensiva contra as milícias curdo-sírias e classificasse o ataque como "invasão".

A chefe da diplomacia europeia reiterou a posição pactuada pelos Estados-membros de suspender o fogo e defender uma solução política. EFE

Mais Notícias