Topo

Sabe quem puxou para baixo a inflação em setembro? Tomate, batata e cebola

Getty Images
Imagem: Getty Images
do UOL

Maria Carolina Abe

Do UOL, em São Paulo

09/10/2019 10h17

Resumo da notícia

  • Inflação oficial no país em setembro foi de -0,04%, menor valor para o mês em 21 anos, desde 1998
  • Resultado foi puxado, principalmente, pela queda nos preços de alimentos e bebidas
  • Os grandes "heróis" foram o tomate, a cebola e a batata-inglesa, cujos preços caíram -16,17%, -9,89% e -8,42%, respectivamente
  • Na contramão, ficaram mais caros em setembro os peixes em geral, o limão e o óleo de soja
  • Os dados foram divulgados hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)

A inflação oficial no país em setembro foi de -0,04%, o menor valor para o mês em 21 anos, desde 1998. O resultado foi puxado, principalmente, pela queda nos preços de alimentos e bebidas, pelo segundo mês seguido. E os grandes "heróis", no caso, foram o tomate, a cebola e a batata-inglesa, cujos preços caíram 16,17%, 9,89% e 8,42%, respectivamente.

Os dados foram divulgados hoje pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Veja os alimentos que ficaram mais baratos no mês passado:

  • mamão: -18,95%
  • morango: -18,06%
  • cenoura: -15,71%
  • abóbora: -15,66%
  • couve-flor: -12,18%
  • goiaba: -12,13%
  • açaí (emulsão): -11,48%

O que ficou mais caro

Na contramão, os alimentos que individualmente ficaram mais caros em setembro foram:

  • peixe curimatã: +11,41%
  • peixe dourado: +10,79%
  • banana d'água: +9,04%
  • agrião: +7,85%
  • banana maçã: +6,36%
  • limão: +6,16%
  • peixe anchova: +5,5%
  • óleo de soja: +5,03%
  • peixe dourada: +5,01%
  • peixe pintado: +4,70%

"O grupo alimentação e bebidas já tinha apresentado queda em agosto, de -0,35%, que se intensificou para -0,43%, pressionada pela desaceleração da alimentação fora de casa, associada à queda na alimentação no domicílio, que caiu pelo quinto mês consecutivo", afirmou o gerente do IBGE Pedro Kislanov.

Mais Notícias