Topo

Homem é preso na Bahia suspeito de matar irmã para receber Bolsa Família

Bolsa Família causou a briga entre os irmãos - Divulgação
Bolsa Família causou a briga entre os irmãos Imagem: Divulgação
do UOL

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

18/09/2019 18h52

Um homem foi preso em flagrante suspeito de matar a irmã a golpes de tesoura durante um uma briga para ficar com o cartão do Bolsa Família e receber o benefício da mãe deles. O crime aconteceu na tarde de ontem na casa da família, localizada no bairro do Engenho Velho de Brotas, em Salvador.

Segundo a Polícia Civil, Luís Cláudio da Conceição Nascimento, 26, queria que a irmã, Iane Vitória da Conceição Nascimento, 20, entregasse o cartão do Bolsa Família, a qual a mãe deles era beneficiária, para ele receber o dinheiro.

"O crime aconteceu após uma desavença entre os irmãos, motivado pela disputa da propriedade do cartão de saque do benefício da mãe deles", disse à polícia.

Iane Vitória era responsável pelo saque e, segundo relato de testemunhas à polícia, ao negar a entrega do cartão, a vítima foi atacada e morta a tesouradas. Nenhuma ajuda chegou a tempo.

Familiares relataram à polícia que a vítima tentou restringir o uso do cartão porque o suspeito queria dinheiro para comprar drogas. Eles disseram que o suspeito já tinha tentado agredir a irmã pelo mesmo motivo.

Só estavam os dois irmãos no imóvel no momento do crime. Familiares que moram próximo ouviram o barulho, arrombaram a porta e encontraram Iane morta. Eles acionaram a Polícia Militar e suspeito foi preso pouco tempo depois. A tesoura que teria sido usada no crime foi apreendida pela polícia e encaminhada para a perícia.

O corpo da vítima foi levado para ser necropsiado no Instituto Médico Legal de Salvador. Não há informações sobre o enterro.

Nascimento foi levado para a 1ª Delegacia de Homicídios Atlântico e autuado em flagrante pela equipe do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa).

A Polícia Civil informou que Luís Cláudio está à disposição da Justiça aguardando audiência de custódia. O conteúdo do depoimento do suspeito não foi divulgado.

Nascimento não constituiu advogado e deverá ser assistido pela Defensoria Pública na audiência de custódia.

Mais Notícias