Topo

Perspectiva econômica para a Alemanha permanece negativa, diz ZEW

17/09/2019 09h41

Por Michael Nienaber

BERLIM (Reuters) - O sentimento dos investidores alemães melhorou em setembro mais do que o esperado, mostrou uma pesquisa divulgada nesta terça-feira, mas o instituto ZEW alertou que as perspectivas para a maior economia da Europa permanecem negativas devido a disputas comerciais e incerteza sobre o Brexit.

Um indicador separado que mede a avaliação dos investidores sobre as condições atuais da economia caiu para -19,9, ante -13,5 no mês anterior. O ZEW disse que essa foi a leitura mais baixa desde maio de 2010. Analistas previam leitura de -15,0.

A pesquisa mensal do ZEW mostrou que o sentimento econômico entre os investidores subiu para -22,5 em setembro, contra -44,1 em agosto. Economistas consultados pela Reuters esperavam leve melhora para -37,0.

"A ascensão do Indicador de Sentimento Econômico do ZEW não é de forma alguma clara sobre o desenvolvimento da economia alemã nos próximos seis meses", disse o presidente do instituto, Achim Wambach. "As perspectivas continuam negativas", acrescentou.

Wambach atribuiu a melhora do sentimento do mercado ao fato de muitos investidores terem esperado uma acentuada escalada da disputa comercial entre China e Estados Unidos, temor que, segundo ele, não se concretizou.

Washington e Pequim concordaram no início de setembro em retomar negociações comerciais de alto nível em outubro.

"E ainda há esperança de que um Brexit sem acordo possa ser evitado", disse Wambach, acrescentando que investidores também saudaram as tentativas do Banco Central Europeu (BCE) de reduzir os riscos econômicos na zona do euro ao flexibilizar ainda mais sua política monetária.

A economia alemã está à beira da recessão depois que o Produto Interno Bruto (PIB) encolheu 0,1% no segundo trimestre e de dados recentes apontarem fraqueza contínua na manufatura no trimestre atual.

A maioria dos economistas define um período de pelo menos dois trimestres consecutivos de contração como uma recessão técnica, embora isso não signifique necessariamente que as taxas de crescimento anual ficarão negativas.

O governo alemão espera que o crescimento econômico desacelere para 0,5% neste ano, ante expansão de 1,5% em 2018. Para 2020, o governo prevê recuperação do ritmo de crescimento para 1,5%, impulsionada pelo consumo.

O Ministério da Economia da Alemanha disse na sexta-feira que a economia não estava enfrentando uma desaceleração mais forte ou uma recessão pronunciada após se contrair levemente no segundo trimestre, mas também alertou que não há sinais de recuperação.

Mais Notícias