Topo

Morre Anísio Campos, ícone do design automotivo e "pai" do Puma DKW

Campos ao lado de uma de suas maiores criações, o Dacon 828 - Reprodução/internet
Campos ao lado de uma de suas maiores criações, o Dacon 828
Imagem: Reprodução/internet
do UOL

Do UOL, em São Paulo (SP)

15/09/2019 01h56

Resumo da notícia

  • Designer assinou projetos históricos da indústria automotiva nacional
  • Puma DKW, Carcará e Dacon 828 estão entre suas maiores criações
  • Além de designer, Anísio era piloto, fotógrafo e artista plástico

Anísio Campos faleceu na noite de ontem (14), aos 86 anos.

Um dos grandes nomes do design automotivo brasileiro, José Anísio Barbosa de Campos assinou projetos que fizeram história na indústria automotiva nacional.

Campos também era piloto e viveu o auge do automobilismo nacional nas décadas de 50 e 60, quando as montadoras recém-instaladas no país investiam pesado no esporte a motor.

Fez parte de um seleto grupo de pilotos, que incluiu nomes de peso como Bird Clemente, Luis Pereira Bueno, José Carlos Pace e os irmãos Wilson e Emerson Fittipaldi.

Designer de sucesso

Paralelamente à carreira de piloto, Anísio começou a projetar carros em 1962 - e assim entrou para a história da indústria automotiva nacional. Fez mais de 15 projetos desde então, incluindo modelos icônicos como o esportivo Carcará e o pequeno Dacon 828. Nenhum deles, porém, ficou mais famoso do que o Puma GT, revelado no Salão do Automóvel de 1966.

Evolução do GT Malzoni (versão de rua de um projeto bem sucedido nas pistas de corrida brasileiras naquele tempo), o Puma GT tinha belas linhas nitidamente inspiradas na Ferrari 275 GT.

Posteriormente rebatizado como Puma DKW, o veículo teve pouco mais de 200 unidades produzidas antes de sair de linha precocemente em 1967, após a compra da Vemag (fabricante do esportivo) pela Volkswagen.

Nas décadas seguintes, Campos assinou projetos para empresas especializadas em veículos fora-de-série, famosos em um tempo no qual as importações de automóveis ainda eram proibidas.

Assim nasceram carros como o Engerauto Topazzio (1987/1988) e os Dacon 828 (1982) e Nick (1988/1989).

Longe dos carros, Anísio também assinou projetos gráficos, logomarcas e fez até fachadas de estabelecimentos comerciais. Além de designer, ele também foi pintor, fotógrafo e artista plástico.

Em 2015, sua história foi contada no documentário "Homem-Carro", dirigido e produzido por Raquel Valadares, cineasta e filha caçula de Anísio.

Mais Notícias