Topo

Glenn diz que acusação contra David Miranda é "vazamento ilegal e falso"

Glenn Greenwald, um dos fundadores do Intercept, no 25º Seminário Internacional de Ciências Criminais - Aloisio Mauricio/Estadão Conteúdo
Glenn Greenwald, um dos fundadores do Intercept, no 25º Seminário Internacional de Ciências Criminais Imagem: Aloisio Mauricio/Estadão Conteúdo
do UOL

Do UOL, em São Paulo

11/09/2019 19h09

O jornalista Glenn Greenwald gravou um vídeo hoje respondendo a acusações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre movimentação atípica na conta de seu marido, o deputado federal David Miranda (PSOL), divulgada pelo jornal O Globo.

Um dos responsáveis pelo site The Intercept Brasil, Glenn disse que a informação é um "vazamento ilegal e falso".

"É muito irônico, porque um tema principal da nossa reportagem é o fato que o Ministério Público (MP) abusa o tempo todo de seu poder contra seus inimigos, inclusive vazando ilegalmente informações com o objetivo de sujar e destruir a reputação de seus adversários usando veículos da mídia, como Antagonistas e Globo, que não são jornalistas mas parceiros, que é exatamente o que fizeram neste caso", declarou o jornalista em vídeo no YouTube.

Glenn aponta que o relatório foi enviado pela Coaf ao MP dois dias depois de o The Intercept Brasil começar a divulgar mensagens vazadas sobre a Lava Jato.

"O que eles estão tentando fazer é criar uma equivalência do caso do Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz e Carlos Bolsonaro, que com certeza são culpados, com [o caso do] meu marido", disse.

O jornalista declarou que o dinheiro na conta do marido tem uma explicação, e que a resposta é fácil.

"Eles querem que vocês pensem que meu marido e eu temos uma reputação suja, não usando o processo legal no tribunal com evidência, [mas] usando tática covarde, vazamento ilegal", acrescentou. "O problema deles é que isso é muito fácil de responder. E se O Globo tivesse jornalistas e repórteres em vez de propagandistas para o MP, eles já saberiam."

Glenn salienta que o salário dele é público, já que a empresa em que ele trabalha é uma ONG nos Estados Unidos, que tem obrigação de publicar quanto ganha cada empregado.

"Meu salário, e eu tenho um pouco de vergonha para falar isso, é muito maior do que as quantias de dinheiro que O Globo disse que David está recebendo na conta dele. E eu tenho outras rendas. Tenho cinco livros, quatro deles na lista dos mais vendidos da The New York Times, tenho participação em filmes, tenho renda com palestras."

"Eu transfiro todo o dinheiro que ganho no mês para o Brasil, porque moramos aqui, e é isso. Estas movimentações financeiras são atípicas sim, mas não ilícitas, porque o MP sabe que vai perder, o juiz já disse que não vai aceitar seu pedido até o David ter uma chance de mostrar as provas."

Mais Notícias