Topo

Venezuela enviará 150 mil soldados para fronteira com Colômbia

Nicolás Maduro já superou duros protestos contra ele em 2014 e 2017, mas agora a situação é diferente - AFP
Nicolás Maduro já superou duros protestos contra ele em 2014 e 2017, mas agora a situação é diferente Imagem: AFP

10/09/2019 20h44

A Venezuela mobilizará cerca de 150 mil homens para as manobras militares iniciadas nesta terça-feira na fronteira com a Colômbia, em meio à crescente tensão entre Caracas e Bogotá, informou o comando da Força Armada.

Tanques, blindados com mísseis e dezenas de soldados já passaram pelo aeroporto de La Fría, no estado de Táchira (oeste).

As manobras na fronteira de 2.200 km com a Colômbia, ordenadas pelo presidente Nicolás Maduro após denunciar um complô colombiano visando um "conflito militar", prosseguirão até o dia 28 de setembro.

"A Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) é uma força de paz (...). Respeitamos as forças armadas de todo o mundo, mas não temos medo de ninguém", disse o chefe do Comando Estratégico Operacional, almirante Remigio Ceballos, na pista do aeroporto de La Fría.

Em um ato transmitido pela TV estatal, Maduro declarou que "hoje começou a mobilização de toda a força terrestre, de mísseis, antiaérea (...) para deixar tudo pronto para defender nosso território".

"Nós não ameaçamos ninguém", destacou Maduro, assegurando que a Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) tem "um conceito eminentemente defensivo", mas "sem renunciar à ofensiva jamais".

Colômbia e Venezuela, com relações cortadas desde fevereiro, estão envolvidas em uma nova tensão bilateral após o presidente colombiano, Iván Duque, acusar Caracas de abrigar dissidentes da guerrilha das Farc.

Na véspera, Maduro denunciou que "nos últimos três meses tentaram, a partir da Inteligência do governo colombiano, cooptar suboficiais e oficiais venezuelanos para afetar nosso sistema de radares, sistema de defesa aérea e seus aviões, sistema de defesa antiaérea e o sistema de mísseis."

Mais Notícias