Topo

Incêndios no Pantanal e no Cerrado paraguaios já devastaram 61 mil hectares

29.ago.2019 - Bombeiro tenta controlar fogo em Charagua, na fronteira entre Bolívia e Paraguai, em trecho da Floresta Amazônica - AIZAR RALDES/AFP
29.ago.2019 - Bombeiro tenta controlar fogo em Charagua, na fronteira entre Bolívia e Paraguai, em trecho da Floresta Amazônica Imagem: AIZAR RALDES/AFP

Em Assunção

30/08/2019 19h33

A presidente do Instituto Florestal Nacional do Paraguai (Infona), Cristina Goralewski, disse à Agência Efe hoje que os dois grandes incêndios registrados no país recentemente, próximos à fronteira do Brasil, já devastaram 61.320 hectares.

Os números foram obtidos através da medição da plataforma Global Forest Watch, organização que acompanha o uso racional das áreas naturais do país, que indicaram um aumento preocupante das queimadas.

"Entendemos que ontem e hoje alguns focos reacenderam", afirmou Goralewski.

Até o momento, 47.333 hectares foram devastados no Pantanal paraguaio, e 13.896 hectares já foram consumidos no Cerrado paraguaio, ambas ecorregiões localizadas no departamento de Alto Paraguay, na fronteira com o Brasil pelo Mato Grosso do Sul.

A presidente do Infona garantiu que o combate às chamas está sendo feito por terra e por ar, esse último, através de uma aeronave cedida pela Força Aérea Chilena, que tem capacidade para 3 mil litros de água.

Segundo Goralewski, imagens de satélite podem ajudar a determinar se os incêndios foram originados pelas queimadas em pastagens, que costumam acontecer nesta época do ano.

"Uma vez que estivermos livres destes focos, vamos trabalhar nas medidas de recuperação destas regiões", afirmou.

Ontem, o Ministério Público do Paraguai anunciou que enviou um promotor para a região, onde iniciará as investigações sobre as denúncias recebidas de queimas de áreas para pastagem.

Mais Notícias