Topo

Cacique Raoni pede saída de Bolsonaro

23/08/2019 20h37

Rio de Janeiro, 23 Ago 2019 (AFP) - O líder indígena Raoni pediu nesta sexta-feira ajuda da comunidade internacional para "tirar" o presidente Jair Bolsonaro, que responsabilizou pelos incêndios que se multiplicam na selva amazônica.

"O Bolsonaro está fazendo coisa ruim. A gente tem que tirar ele logo. Acho que o presidente da França e outras forças internacionais podem fazer pressão para o povo brasileiro e o Congresso tirar o Bolsonaro", disse Raoni da Alemanha, onde foi entrevistado pela AFP do Rio de Janeiro.

"Há muito tempo que não tinha isso aí (essa quantidade de incêndios). É muito perigoso, é uma coisa muito má (...). Queremos que as pessoas apaguem esse fogo para não queimar tudo", disse o cacique Caiapó.

"Queremos que pessoas de fora ajudem, ajudem a apagar logo o fogo. Escute bem, queremos que apaguem o fogo. O fazendeiro tem que deixar o mato, deixar a floresta. Há muito tempo que um presidente da república não faz uma coisa tão ruim, coisa tão má".

Bolsonaro "está fazendo coisa errada. Ele quer acabar com floresta, acabar com a gente também. Ele não está fazendo o bem. Ele está querendo acabar conosco, querendo acabar com toda floresta. Ele quer tirar o ouro. Ele falou para nós que não somos os donos da terra".

"Na época dos irmãos Cláudio, Orlando e Leonardo Villas-Boas (os primeiros a fazer contato com os índios caiapó), quando os chefes deles (os presidentes da República) mandavam fazer o trabalho deles, não havia esse problema com os índios".

"Eles não iam até lá para brigar com os índios. Agora ele (Bolsonaro) está fazendo coisa ruim. Bolsonaro está incentivando essas coisas, e fazendeiros e garimpeiros que ouviram essas coisas estão achando que têm apoio".

"É por isso que os garimpeiros e madeireiros, esse pessoal, estão colocando fogo. Os fazendeiros poderiam ter consciência de preservar a floresta, porque se não preservar a floresta e continuar assim (com as queimadas) não vamos ter oxigênio para respirar, declarou o cacique.

"Nós vamos nos mobilizar quando a gente retornar para o Brasil e a gente vai fazer um documento e vamos tentar usar algum recurso para poder ajudar a acabar com esses problemas ambientais aí".

Sobre a declaração de Bolsonaro, que chamou Macron de colonialista, Raoni disse que "o presidente Bolsonaro está mentindo porque, na verdade, quem está sendo, quem está criando problema mesmo é o próprio Bolsonaro, que está incentivando essas queimadas, essas destruições e a mineração".

"Quando eu vi as queimadas, eu fiquei muito triste. Eu fiquei imaginando os problemas grandes que vivemos há muito tempo, tempos muito remotos, de grande fogo. Então eu penso que se a gente não cuidar do que nós temos hoje, nós vamos acabar tendo sempre o mesmo problema, queimando a terra inteira", concluiu o cacique.

pt/js/lr

Notícias