Topo

Líder de junta militar toma posse como presidente temporário do Sudão

21/08/2019 10h05

Cartum, 21 ago (EFE).- O marechal Abdel Fattah al-Burhan, até agora chefe da junta militar que controlou o poder no Sudão desde a derrocada de Omar al Bashir em abril, tomou posse como presidente do Conselho Soberano, principal órgão do governo da etapa transitória.

O Conselho é integrado por cinco uniformizados, incluído Al Burhan, e cinco civis, além de um 11° membro de consenso, e será presidido pelos militares nos primeiros 21 meses e pelos civis nos outros 18 meses.

Esse período, de três anos e três meses no total, é a etapa de transição acordada por ambos os grupos, durante a qual será repartido o poder até a realização de eleições livres e democráticas, segundo o pacto selado em julho.

Al Burhan esteve à frente da junta militar desde 13 de abril, quando substituiu Awan bin Auf, que renunciou apenas 24 horas depois de assumir o cargo devido à rejeição nas ruas e das forças políticas opositoras que forçaram a derrocada de Al Bashir em 11 de abril.

O uniformizado foi aceito naquele momento pela oposição e pelos manifestantes, que o consideravam menos próximo ao ex-ditador, mas posteriormente Al Burhan foi muito criticado, sobretudo pela repressão violenta dos manifestantes que em 3 de junho deixou dezenas de mortos nas ruas de Cartum.

Em representação das forças políticas e grupos civis, foram designados Aisha Musa, Hassan Sheij Idris, Mohammed al Faki Suleiman, Siddiq Tawer e Mohammed Hassan al Taaishi.

O décimo primeiro membro é Rayaa Nicol Abdel Masih, uma mulher cristã, procedente do Ministério de Justiça, que foi escolhida por consenso entre os civis e os militares.

Está previsto que todos eles tomem posse nesta quarta-feira, segundo a agenda anunciada ontem à noite. EFE

Mais Notícias