Topo

Homem invade escola no RS com machado e deixa feridos; suspeito é detido

Alunos ficam feridos após ataque de adolescente no Instituto Estadual Educacional Assis Chateubriand, em Charqueadas (RS) - Ubajara Ornelas / Jornal Visão
Alunos ficam feridos após ataque de adolescente no Instituto Estadual Educacional Assis Chateubriand, em Charqueadas (RS) Imagem: Ubajara Ornelas / Jornal Visão
do UOL

Luciano Nagel

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

21/08/2019 15h04Atualizada em 21/08/2019 17h46

Um homem invadiu o Instituto Estadual de Educação Assis Chateaubriand, na cidade de Charqueadas (RS), e atacou os presentes com um machado. O incidente aconteceu na tarde de hoje, por volta das 13h, e levou pelo menos seis pessoas ao hospital. Não foi informada a identidade nem a idade das vítimas.

Segundo Ranolfo Vieira, vice-governador do Rio Grande do Sul, quatro alunos se machucaram com os ataques de machadinha. Outras duas pessoas também foram levadas ao Hospital de Charqueadas, pois passaram mal após o ataque. Um professor reagiu ao ataque e conseguiu tirar o machado da mão do adolescente.

Informações preliminares da BM (Brigada Militar) indicam que o responsável não seria aluno da escola. Segundo eles, o suspeito já foi detido por volta das 16 horas. Ele está prestando esclarecimento na DP de Charqueadas.

Segundo relatos, o agressor entrou pelos fundos do local, portando gasolina e uma machadinha. Em uma sala de aula, ele jogou a gasolina na tentativa de atear fogo. Na fuga, feriu alunos e uma professora.

As guarnições do 28º BPM estão tentando identificá-lo pelas imagens das câmeras de segurança do local. Segundo informações da BM, o indivíduo vestia um moletom vermelho e calça cinza.

O chefe do Corpo de Bombeiros Voluntários, Mauricio Naatz, informou, em entrevista à Rádio Gaúcha, que o incidente não resultou em feridos graves ou vítimas fatais. A informação do ataque foi comunicada às autoridades pela diretora da escola.

"A primeira informação da escola (foi de que) um jovem tinha invadido a escola com machadinha que tinha ferido alunos e professores. Prontamente, colocamos nossa unidade de resgate com três voluntários. Quando chegamos na escola, já havia uma equipe do Samu Charqueadas prestando atendimento às vítimas, junto com policiamento. Teve quatro vítimas, todas com ferimentos, mas estado de saúde é leve, nenhuma gravidade que possa levar a morte. As vítimas tiveram ferimento na mão, nas costas, pernas. E a professora tem ferimento na cabeça", afirmou Naatz.

"A escola possui monitoramento por câmeras. O policiamento está analisando as imagens para ver se é conhecido, se é aluno da escola ou ex-aluno. (O responsável) fugiu, pulou o muro da escola e saiu pela Vila Piratini, que é o bairro da escola (...). A princípio, tem 16 anos o jovem que fez o ataque. Ele entrou na escola com uma machadinha e um galão de gasolina", acrescentou. Depois, ele acabou capturado.

"As vítimas foram encaminhadas ao hospital aqui de Charqueadas. Todas falaram: ele entrou com uma machadinha e um galão de gasolina. Espalhou gasolina pela sala de aula e desferiu um golpe com a machadinha no painel de eletricidade (da sala de aula) para ver se conseguia ocasionar o incêndio. Mas, graças a Deus, não teve incêndio. Ele só tentou o fato de colocar fogo dentro da sala, mas não houve êxito."

O governador do RS, Eduardo Leite (PSDB), anunciou no Twitter que o vice-governador, Delegado Ranolfo (PTB), iria à cidade na região metropolitana para acompanhar o caso. A Globo News informou que o secretário de educação do RS, Faisal Karam, também iria à cidade, na região metropolitana de Porto Alegre.

"Estou retornando para Porto Alegre e tomei conhecimento do ocorrido em Charqueadas, no IEE Assis Chateaubriand. Já conversei com o vice-governador, Delegado Ranolfo, que está se deslocando para acompanhar investigações, apoio aos alunos e suas famílias e comunidade escolar", publicou o governador.

Por medida de segurança, as escolas do município tiveram as atividades encerradas mais cedo.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi publicado anteriormente, o ataque à escola resultou em três alunos e uma professora feridos, e não em quatro alunos feridos. A informação foi corrigida.

Mais Notícias